06 julho 2006

Outra vez eles

Portugal perde contra os franceses...outra vez. O resultado podia ter sido outro, mas vamos ser correctos, o árbitro não prejudicou Portugal. O penalty do Henry (detesto ele) aconteceu de facto e o alegado penalty sobre o Cristiano Ronaldo podia ou não ser marcado, quero dizer: não é inaceitável que não se tenha marcado.

Já que falo no rapaz Cristiano Ronaldo, é importante dizer algumas coisas que nunca são ditas na comunicação social: ele não jogou absolutamente nada, foi sempre inconsequente, nunca aproveitou o facto de irem 3 ou 4 defesas atrás dele e passar a bola a um colega livre, exemplo disso foi no fim da 1ª parte do jogo da França, quando ele vai em direcção à baliza com 3 defesas no seu encalço e com Pauleta sozinho no lado oposto, o madeirense teve de ir até ao fim tentar o seu golo à Maradona, como sempre faz quando está na selecção, é preciso dizer que no Man Utd ele não faz isso, quando faz é substituído imediatamente (lembrar o jogo Benfica – Man Utd para a Liga dos Campeões), ou fica no banco vários jogos. A verdade é que não foi nem uma vez considerado o homem do jogo, Pauleta foi uma vez, Figo duas e Maniche também duas. Alguém deve dizer ao puto que nunca será o Maradona, nem mesmo o Figo ou o Futre e que deve aproveitar melhor as suas capacidades, senão vai acabar como a grande estrela do Al-qualquer coisa dos Emiratos Árabes Unidos ou nos E.U.A., a ganhar o dinheiro que pensa ser merecedor, porque na Europa ninguém vai pagar o que ele quer, assim não.

Quanto àquele que eu acho ser o principal culpado, tanto da boa campanha de Portugal como também da sua eliminação, ou seja Scolari, esteve igual a si próprio, numa palavra: teimoso. A verdade é que esta equipe de Portugal tem uma unidade que eu nunca vi (não era vivo em 66), e isso é obra do brasileiro, também a euforia dos portugueses e a febre das bandeiras, também foi ele o responsável, mas deve-se dizer que isso acontece no Brasil em todos os campeonatos do Mundo, no Rio de Janeiro todas as janelas têm uma bandeira brasileira, ele importou essa mania, e bem. Eu não sigo nos louvores a Scolari, pois acho que, tal como no Euro 2004, teve sorte. As suas substituições não lembram a ninguém, se Rooney não fosse expulso, Portugal seria eliminado, não tenho dúvida disso. Que treinador, que está preparar uma substituição e vê a outra equipe perder o seu melhor jogador, não espera para proceder à tal mudança e tira o ponta-de-lança para colocar um médio? Nenhum. Mourinho deve ter-se passado, porque não capitalizou a superioridade e apostou nos penaltys, ainda bem para ele que Ricardo esteve estratosférico. Que treinador a perder numa meia-final faz a mesma substituição e tira o ponta-de-lança para por um médio? Nenhum. Ainda mais porque, na verdade, não funcionou em nenhum outro jogo e porque acabou com um defesa central (Meira) a jogar a avançado tendo dois avançados de raíz no banco. Outra coisa que eu não percebo é o Postiga. O rapaz não vale nada e prejudicou o Figo naquela recarga de cabeça ao livre do Ronaldo, mas é sempre ele que joga e o Nuno Gomes (que também não é grande pistola) fica no banco. É ou não teimosia?

Scolari teve sorte, é preciso dizer as coisas como são. Talvez seja verdade que a força e união que ele incutiu no grupo fez com que se portassem bem nos penaltys, mas também é verdade que aquilo é uma lotaria e pode-se perder, mesmo com Ricardo naquela forma. Penso que Scolari é um grande líder e incute confiança nos seus jogadores como ninguém (talvez só como Mourinho), mas em termos de táctica de jogo não consegue ler o jogo convenientemente, faz aquilo que sabe e mais nada. Ora, em algo tão instável como um jogo de futebol isso não serve, deve-se saber mudar segundo o desenrolar do jogo. Penso que seria bom continuar na F.P.F. mas noutras funções, como líder espiritual do grupo talvez, e com outro treinador, mas sei que isso seria impossível porque haveria sempre conflito de interesses e de egos.

Quanto ao nosso Pauleta, ele não merece o tratamento que está receber. É o melhor marcador da selecção portuguesa e se não jogou como sabia neste mundial não foi por sua culpa, mas sim dos seus colegas que devem fazer com que a bola chegar a ele em condições, como o Ronaldo. Nem sei como é possível que no jogo contra Angola, onde marcou o golo da vitória e foi considerado o homem do jogo pela FIFA, teve uma nota de 4/10 em todos os jornais desportivos, enquanto o inconsequente do Ronaldo e o Figo tiveram 7/10. É incrível. Por essas e por outras é que ele está a pensar deixar a selecção e faz bem. Como em tudo na vida só depois de se perder algo é que se dá o devido valor. O facto de nunca ter jogado em nenhum dos ‘grandes’ de Portugal deve ter algo a ver com isso.

Que ganhem à Alemanha, que é uma equipe fraca, mas não endeusem tanto quem não merece. E, já agora, que a Itália esmague os filhas da p#t@ dos franceses (viram o António Esteves Martins em Paris?) Ninguém merece... quero dizer, há pessoas que merecem, mas não ele, que até é dos melhores jornalistas portugueses.

3 comentários:

Anónimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anónimo disse...

Your site is on top of my favourites - Great work I like it.
»

Anónimo disse...

Greets to the webmaster of this wonderful site! Keep up the good work. Thanks.
»