10 novembro 2007

O Fim dos Blogues?

No suplemento Digital, do Jornal Público deste Sábado, fui atraído por um título que dizia; “Bloggers italianos em pé de guerra contra Governo Prodi”.

Ao ler a noticia, dei conta que tal descontentamento dos nossos colegas italianos, se devia a uma nova Lei que o Governo já aprovou, mas que falta a ser votada em sede Parlamentar, e que visa a “obrigatoriedade de inscrição dos produtores de actividade editorial, seja em papel ou na Internet, num registo nacional de operadores de comunicação (ROC) tutelado pela autoridade nacional do sector, a Autorit`per le Comunicazione.”

Em suma, e com base na mesma noticia, um Blogue poderá ser obrigado a ter um editor e um director, devidamente identificado e inscritos na ROC, e que responderão judicialmente por tudo o que ali é escrito e publicado.

Este tipo de Leis, implementadas por Governos que se dizem democráticos, e em países Estados Membro da EU, começa a fazer escola, mas representa uma tremenda incongruência tendo em conta os valores e História que o Velho Continente tem vindo a cultivar.

Não será por acaso que a mesma fonte dá conta da apreensão do professor e jornalista britânico Bernhard Warner, que receia que ambições semelhantes ás do Governo Prodi se estendam a outros países da Europa, afirmando que “infelizmente, os políticos que temem ser responsabilizados pelos cidadãos irão procurar medidas que acalmem as dissidências públicas e o discurso livre.”

Previsão ou constatação? ........será que se avizinha o fim dos Blogues, pelo menos tal qual os conhecemos e queremos.

4 comentários:

Rui Gamboa disse...

Bem, em Portugal já o Do Portugal Profundo sentiu o "descontentamento" da classe política no poder.

É uma discussão que deve ser feita. Mas, e sem pensar muito no assunto, acho que não pode haver um total descalabro na blogosfera. Porque é cada vez mais um veículo de informação política e vai sendo aproveitado de forma vil para lançar os mais infâmes boatos sobre as pessoas e geralmente quem o faz são anónimos. Acho que deve haver uma responsabilização de quem o faz. Acho que a medida italiana é extrema (mas o italianos têm uma história com alguns extremismos). "Discurso livre" sim, ataques baixos não.

Mas como digo é uma discussão a fazer para poder ter uma posição mais firme sobre o assunto. A experiência que tenho sobre os blogues, no entanto, diz-me que quem os frequenta são pessoas com um conhecimento acima da média da realidade social e política que os rodeia e, por isso mesmo, devem saber filtrar o que é "boa" informação e "má". Mas uma coisa é certa: há certas acusações que são feitas na blogosfera que, mesmo sabendo-se que podem não ser verdadeiras, ficam sempre no ar. Como resolver?? Como responsabilizar quem as faz?? Como compensar quem as sofre??

Ana Lua disse...

Nem de propósito, hem?!
Concordo com “Mas uma coisa é certa: há certas acusações que são feitas na blogosfera que, mesmo sabendo-se que podem não ser verdadeiras, ficam sempre no ar. Como resolver?? Como responsabilizar quem as faz?? Como compensar quem as sofre??”
Os blogs são-me como uma espécie de diário do quotidiano, onde cada um exterioriza a sua visão da realidade, da que o rodeia ou da que sente. Nos tempos que correm, os blogs parecem estar cada vez mais longe disto.
Por cá, não tenho dúvidas que a blogosfera açoriana começa a dar sinais de uma mediocridade própria dos meios pequenos, em que todos se conhecem. Mas, penso que são tb sinais próprios do rubro politico-partidário da véspera eleitoral. Falo disso em www.patarecas.blogspot.com

Anónimo disse...

Eu, à muitos anos que só leio coisas escritas por dirigentes socialistas.

Decidi chamar-lhe, ao estudo daí resultante, "Portugal, da bizarria à perplexidade - Kronos e a bi-polarização".

E depois, é preciso curar esta pulsão de escrever coisas a toda à hora. Verdades e tudo....

pedro lopes disse...

Eu sou mais adepto da auto-regulação e do apelo ao bom senso de cada autor do seu Blogue. (e de quem comenta)

Há que saber separar o trigo do jóio, e tudo o que é escrito por anónimos deve ser alvo de uma filtragem.
Quem assina o que escreve, é porque não teme defender-se ou ser confrontado com o que escreveu, nem tão-pouco (haja responsabilidade), se vai pôr a escrever mentiras ou difamações gratuítas.

Além disso os blogues já disponibilizam ferramentas suficientes para se fazer essa filtragem. Banir ISP, apagar comentário, não dispor de caixa de comentários, ou ler os comentários antes de os colocar na caixa de comentários.

Liberdade com Responsabilidade.