06 março 2009

A sério ?! - parte II

Afinal, isto é grave! Segundo outro matutino açoriano, o problema é que, assim, os professores não poderão estudar e, presumo, aprender a "natureza reprodutiva ou sexual", coisa para a qual só os computadores da escola estão preparados (os lá de casa não!), ficando por isso limitados à dissecação das rãs, como no antigamente.
O BE, esse paladino das doutrinas liberais, indignou-se com a atitude "centralista" de um gorveno regional. Deve ser o tal centralismo regional, por oposição ao regionalismo central lá do continente. Claro que ficaram preocupados porque assim já não poderão divulgar às massas de jovens curiosos a teoria da reprodução dos coelhos (de sexo diferente!), uma vez que, como dogmaticamente demonstrou o professor de Economia que o dirige, o capital não se reproduz: alguém já viu duas notas de 100 euros (notas grandes) fazerem notas de 20 (notas pequenas)? Disparate, claro que não! A não ser que os coelhos lhes expliquem.
Pela minha parte, só me preocupa uma coisa nesta história: o Governo da Região conseguiu produzir duas decisões, uau! duas! uau!. Pena é que uma delas anule a utilidade do uso do Magalhães que, obviamente, serviria para explicar a multiplicação dos coelhos e das vacas açorianas e isso não se faz às criancinhas. Devia levar tau-tau, senhor César!

1 comentário:

Voto Branco disse...

Uma vez que o governo regional obsta ao conhecimento sobre a reprodução dos coelhos, aqui vai o meu contributo para que os nossos estudantes fiquem privados do conhecimento. Só espero que este blog esteja também na lista dos sites proibidos. Cá vai:
Os coelhos reproduzem-se facilmente e rapidamente também.~
1. Escolha o local onde o casal (de sexo diferente) ficará até o fim da gestação.
2. Depois escolha o casal que você deseja reproduzir(os mais tarados da bicharada).
3. Escolha o local do acasalamento. Para os coelhos, não importa onde ficam, portanto, terá que ser você a escolher o leito do amor. Escolha um local limpo, ventilado e iluminado. Para maior conforto, poderá fazer uma casinha (iguais ao do Ingenheiro da Guarda), usando uma caixa de madeira. Verá que eles vão adorar o "in love" e dormirão ali dentro e a "coelha" dará a luz ali também. (seus tarados, penso nas coelhinhas do Hugh Hefner).
4. Para que o sucesso seja alcançado, é preciso tem uma infra-estrutura boa, alimentação variada (principalmente quando a "coelha" estiver na gestação), água limpa e fresca sempre à disposição, higiene, abrigo, etc.
5. Na escolha do casal, vai muito do gosto ou da necessidade do criador pois existem coelhos de cores diversificadas (branco, cinza, preto... mulatas, loiras... epa, desculpem, não queria dizer isto).
6. Nunca cruze a fêmea se ela ainda for muito nova (serão acusados de pedofilia), prefira elas mais maduras (com certeza a experiência é importante).
7. Já os coelhos machos, desde pequenos que são "activos" e por isso é bom tomar cuidado para não deixar os filhotes muito tempo perto da mãe ou das irmãs, pois o garanhão não perdoará (ah machão).
8. Escolhido o coelho e a coelha, coloque-os nolocal em que viverão até acasalarem (um tipo de pré lua de mel).
9. O desenlace matrimonial só acontecerá quando a fêmea entrar no cio. No máximo de um mês a fêmea entrará no cio e pronta para a gestação.
10. A coelha consegue cuidar sozinha dos filhotes quando estes nascerem, por isso, se você quiser pode mandar o macho emprenhar outra coelha (ah, garanhão).
11. Os coelhos não têm como fetiche o exibicionismo: Portanto, o nascimento ocorre sempre quando não há ninguém olhando (fora com os voyeurs).
12. Como já disse, a fêmea cuidará bem dos filhotes.
13. O machão também ajudará no nascimento dos filhotes, pois ele também ajudará a limpar e a protege - los.
14. Após o parto, a fêmea ficará "de baixa de parto" um bom tempo, mas sempre com os filhotes por perto e protegidos.
15. Os futuros garanhões nascem bem pequenos, mas em pouco tempo eles abrirão os olhos e começarão a alimentar-se sozinhos (eles imitarão a mãe e comerão o que ela comer... afinal não são só os macacos que são de imitação), mas dependerão da mãe até completarem 20 dias.
16 POr úlitmo, tenham muito cuidado com os futuros garanhões, pois depois de 20 dias eles já estarão maduros sexualmente e podem ocorrer acidentes (siga...). Para evitar isso, separe os filhotes quando eles estiverem de 15 a 20 dias.

E, pronto, cá fica o meu contributo para o desenvolvimento normal dos nossos jovens estudantes!
Saudações