04 dezembro 2010

Trinta anos depois


Trinta anos! Já é tempo mais do que suficiente para a História encontrar a verdade sobre a morte de dois Homens que mostraram a toda uma geração que não deveria ter medo. Com todos os defeitos e virtudes próprios da sua condição, souberam mostrar a todo um País que existia uma alternativa credível, com capacidade bem superior para a governação do que a existente. Acima de tudo, alheios à mediocridade vigente, insusceptíveis de subserviência a qualquer estado de necessidade particular, foram os primeiros a ter uma visão estratégica sobre a governação de um país, o que viria a demonstrar-se essencial para a evolução e estabilização da democracia. Foram líderes. Foram carismáticos. Foram, por isso, vilipendiados e odiados na mesma medida em que foram admirados. Sem eles, muito provavelmente, viveríamos hoje sob o jugo de uma qualquer democracia popular. Nem que fosse só por isso, já mereceriam o nosso agradecimento. O mínimo que lhes devemos é a verdade.

6 comentários:

Rui disse...

A verdade já se conhece, é preciso é divulgar. Foram barbaramente assassinados!

Os portugueses são assim, sempre à espera dum Messias ou dum D.Sebastião!Não têm cura! disse...

Mais um que acredita no Pai Natal.

Rui disse...

"A oitava e última comissão de inquérito, concluída em dezembro de 2004, conclui pela existência de "ação criminosa" exigindo um julgamento do caso, com base na "presunção de que o despenhamento da aeronave foi causado por um engenho explosivo que visou a eliminação física de pessoas".

A VIII Comissão de Inquérito deu ainda como comprovada a utilização irregular e abusiva do Fundo de Defesa Militar do Ultramar, bem como que o então ministro da Defesa, Adelino Amaro da Costa, "estava particularmente atento às operações de venda de armamento que envolvia o Estado português, tendo vetado várias operações".

http://sic.sapo.pt/online/noticias/pais/Morte+de+Sa+Carneiro+ha+30+anos+foi+objecto+de+oito+comissoes+de+inquerito.htm

O Pai Natal está bem e de saúde e vive aqui nos Açores, mas eu não acredito nele, pq ele só dá prendinhas a quem ganha entre 1500 e 2000 euros.

Anónimo disse...

Investiguem junto da CIA e vão aos arquivos dalgumas embaixadas de países «amigos» e vão ver como é que o Cescna caíu...

O que a CIA fez foi «queima de arquivo»!

Anónimo disse...

Não pode ser revelado. Os culpados ainda estão vivos (a maior parte).

Anónimo disse...

É sempre tão cómodo culpar os EUA, sobretudo se se puder escudar o argumento no segredo de Estado.

Qualtal ver as ligações de alguns homens de Abril ao tráfico de armas?