27 junho 2017

O país é um GACS


Dez dias depois da tragédia de Pedrógão Grande: 

1. A culpa das falhas de coordenação no combate ao incêndio já vai nos emigrantes que “são muitos e ligaram todos ao mesmo tempo”;

2. O Primeiro-Ministro, António Costa, continua firme na governança e hirto no silêncio;

3. Num exercício inenarrável de mau jornalismo, a SIC Notícias, ajuizando, apresentou-nos Passos Coelho como vilão, devido à ousadia de pedir desculpa aos portugueses, por uma afirmação não conformada à realidade; 

4. A mesma SIC Notícias manteve o silêncio sobre António Costa; 

5. Na sequência, ser bom jornalista é estar calado e ser estadista é calado estar;

6. Erro meu, má fortuna, e como mostra a História, pensava eu que um Estadista se distinguia na acção;

7. Ao fim de todo este tempo, jornalisticamente relevante não é investigar quem e qual a razão de alguém ter dito, no início do incêndio, que a ignição se deveu a uma "trovoada seca" e não a "mão criminosa" e ter-se papagueado tal sem confirmar a veracidade ou questionado sobre tão rápida "descoberta";

8. Ao fim de todo este tempo e no meio desta saga, jornalisticamente relevante é investigar e descobrir quem é Sebastião Pereira, para o meter na linha do código deontológico;

9. Assunção de responsabilidades? Continuo sentado.

Sem comentários: