05 junho 2006

O futuro da Europa II

Às vezes, ao ler certos artigos e ao ver certas entrevistas, fico com a impressão que há gente na Europa que acha que ganhou a Guerra Fria e que se sente muito confortável achando-se moralmente superior aos EUA. Ao ler a entrevista de Timothy Garton Ash à Revista Visão, percebe-se porquê.

Bem, quanto à Guerra Fria, parece claro que, se alguém a ganhou, não foi a Europa. A derrota, auto-infligida, da URSS foi o resultado final da Guerra Fria e a consequência foi a vitória dos EUA e de mais ninguém. Quanto a certos europeus se acharem moralmente superiores aos americanos, penso que para isso, muito contribuí a política militarista de Dick Chenney, no entanto essa política só existe desde que George W. Bush foi eleito e aquele sentimento já se vem verificando há muito mais tempo.

As diferenças entre europeus e norte-americanos não são assim tão grandes, de facto existe nos EUA uma grande corrente liberal, próxima daquela com que os europeus se gostam de identificar, a prova disso são os Estados azuis americanos. Como diz Timothy Gartin Ash, os europeus preferem a ideia dos EUA, estilo cowboy, à imagem de W. Bush e Chenney, pois assim sentem-se moralmente superiores.

Agora, para um futuro consistente e forte da Europa, é precisa uma ligação verdadeira com os EUA, mais do que uma Constituição. Ainda neste contexto, a Europa tem que começar a investir numa política de defesa real, coisa que ainda não tem, porque o caminho que as relações internacionais estão a seguir, levam a pensar que tal será absolutamente necessário.

4 comentários:

Anónimo disse...

Sem dúvida. Não poderia concordar mais. ezequiel

Anónimo disse...

Your are Nice. And so is your site! Maybe you need some more pictures. Will return in the near future.
»

Anónimo disse...

Nice colors. Keep up the good work. thnx!
»

Anónimo disse...

I find some information here.