14 outubro 2006

A 'crise' não acabou

Afinal a ‘crise’ não acabou. Para quem é mais crédulo e assume que os ministros sabem daquilo que falam, principalmente quando o assunto é da sua competência, é, no mínimo estranho.

Se a intenção era aumentar a confiança de todos os agentes económicos e assim melhorar a economia do pais, então seria melhor fazê-lo quando tivesse certeza, porque a verdade é que há pessoas que também conhecem os números e vão perceber, num abrir e fechar de olhos, que a realidade é outra. Francisco Louçã disse, e com razão, “O ministro confunde os seus desejos com a realidade”

Acho que foi ingénuo, pois as suas intenções pareciam ser a melhores. No entanto, de boas intenções....

3 comentários:

PP disse...

Lá está amigo Rui, a intenção era dar um empurrão ao optimismo, mas o timming foi mal escolhido.
Devia aguardar por uma altura em que não se anuncie diáriamente, como hoje aconteçe,medidas de corte orçamental, que a todos tocam....sim, porque estes anúncios tÊm que parar. Têm sido úteis e mecessárias muitas das medidas que este Governo tem implementado, mas, agora, é aguardar que elas surtam efeito...e que, eventualmente, todos começémos a sentir um desafogo finançeiro

quero ser positivo.

claudio almeida disse...

Companheiro Rui. Esse Governo de Socrates, se não para nas suas Reformas Radicais, o nosso futuro será completamente "congelado".

Grande Abraço
Claudio Almeida

O Regedor disse...

O fim da crise ja foi anunciado, também, pelo ministro das finanças, mas este, bem mais inteligente e sabendo já de antemão das más noticias (impostos, etc), anunciou o fim da crise lá para 2009/10.

Um abraço para o PP.