27 outubro 2006

Mandem 100 mil ao Lusitânia!

Isto é fantástico! A Secretaria Regional da Agricultura vai conceder um subsídio, a fundo perdido, de 100 mil euros ao Lusitânia Sport Clube.
"atribuição do subsídio tem em conta “a manifestação de interesse por parte do Lusitânia no sentido de realizar uma campanha de promoção dos produtos agro-alimentares regionais”, realçando a importância do clube fundado a 24 de Junho de 1922, bem como da equipa de basquetebol que “participa nas competições a nível nacional”.Além disso, considera “a necessidade de promover os produtos agro-alimentares junto do público/consumidor em termos da sua divulgação" in www.viaoceanica.com
Mas que palhaçada é essa? É que já não há o minimo de vergonha, este tipo de comportamento é totalmente inaceitável. Parece que ao ve o resultado da última sondagem o Governo disse para si " eh pá, então está provado, nós podemos fazer o que nos apetece". Mas não pode, nem todos andam a dormir.

6 comentários:

claudio almeida disse...

isso é mesmo uma autentica vergonha!

E o pessoal tá cego que não vê tanta "merda" junta!

PP disse...

Pois é Rui, já em tempos tinhas feito um post sobre a saga do Manuel António. Eu, na altura, apostei num acordo extra-judicial - entenda-se, César paga as dívidas do Manél, e ele desiste do processo.
Agora surge este bizarro (para não lhe chamar nomes) subsídio, e a alegação do Manél dizendo que César está a comprar o silêncio do presidente do LusitÂnia.
Como se não bastasse, vem agora o santa clara reivindicar os mesmos direitos, e consta que Noé Rodrigues é aficionado do "santa canalha", e que o objectivo último era mesmo poder dar mais uns milhares de euros a essa "canalha".
Enfim, muito se diz, muito se escreve. O que me estranha é o alheamento da oposição em relação a este tema....??? já esgotaram, e abusaram do socorro social(eleitoral), agora diversifiquem. Só assim os açoreanos podem ver como este governo trata o seu dinheiro.

PP disse...

....infelizmente estas noticias não chegam á grande maioria da população. Temos uma população com baixa escolaridade, muitos ainda analfabetos, que não sabe interpretar as noticias, para já não falar do alheamento que têm do papel do Governo e das iniciativas que este toma.

Uma enorme parte da população votante é levada ás urnas por pequenas subsidios e regalias que vão usufruindo dos seus autarcas e do governo. Temos ainda muita gente subsidiodependente, que reclama com o Governo porque querem casa e subsidios para o leite a para o mau tempo que os impede de sair para o mar.

O pior é que o nosso Governo, consciente deste facto, vai alimentando estes pedido/exigências, sabendo que isto lhes trás votos, perpétuando, assim, o seu posto.

Este é mais um exemplo, descarado, mas que morrerá no esquecimento de quase todos na hora de colocar o voto. Eu não me esquecerei.

Aguardo pelos próximos capítulos desta novela.

Rui Gamboa disse...

O papel da oposição é fazer chegar isso ao grosso da população, usando a linguagem que é entendida nos diversos níveis sociais.

Os subsidios até são proibidos a nível europeu. Nãopodem ser concedidos desta forma vergonhosa, é mau para tudo, é contra-producente com a economia de mercado em que vivempo, elimina o poder de iniciativa e a competitividade, enfim.

Só com mudanças lentas, geracionais mesmo, a educação tem aqui um papel fulcral e como já vimos tem havido melhoramentos, agora não se queira, como ouvi, passar os alunos, só para ter bons resultados no papel.

PP disse...

Atenção Rui, essa "coisa" de passar todos os alunos para ter bons resultados no papel tem muito que se lhe diga.

Claro que a leitura que interessa ao Secretário da Educação (agora, mesmo falando de Educação, convém dizer qual é o Secretário Regional, pois já metem a foice em ceára alhei) e ao Governo, é dizer que o Abandono escolar acabou e que temos uma excelente taxa de aprovação.
A ver: até aos 15 anos todas as crianças são obrigadas, por Lei, a frequenatarem a escola. Se antes desta idade Abandonarem o ensino, é considerado Abandono escolar.
Hoje em dia, tal situação é, se os mecanismos funcionarem, impossível de acontecer, mesmo que por vontade dos pais. Se estes últimos não cumprirem com esta obrigação, entra a CPCJ - comissão de protecção de crianças e jovens e em última instância o TFM- Tribunal de Familia e Menores, que, se necessário for retira a criança de casa dos pais para que, na instituição, retome o percurso escolar.

Depois há as passagens obrigatórias de ano no ensino básico, para não trumatizar os maus alunos, que vão passando de ano, mas acontece que estão, por exemplo no 3ª classe mas ao nível de uma 1ª classe.
Depois, podem ficar retidos na 4ª classe, até aos 12 anos, se não atingirem os conhecimentos minimos. Fazendo 12 anos passam, obrigatóriamente para programas de escolarização alternativos

PP disse...

...esses programas, designados com vários nomes, como Programa Oportunidade- OP 1 e 2, PROFIJ ou PERE, visam levar estes alunos mais fracos, com programas mais adequados e com uma vertente profissionalizante até aos 15 anos ou, se tiverem sucesso nestes programas, até á escolaridade obrigatória, pois dão equivalêncioa ao 9ª ano....dá para tirar a carta de condução...

Dito, ou melhor, explicado desta forma torna a coisa mais real.


Mas sabes que em última análise eu até concordo com este sistema. Atenção mais com o segundo (dos programas alternativos ao ensino regular, e com uma via profissionalizante) do que com o primeiro, o de passar os meninos, dando a ilusão que no ensino primário não existe insucesso escolar.

Mas é a forma mais fácil de "empurrar" estes alunos para os ditos programas......só que ficam presos até aos 12 anos na "4ªclasse".....

Digam o que pensam e continuamos este debate....abraços