13 outubro 2006

O Nobel da Paz


Muhammad Yunus foi escolhido para o Nobel da Paz de 2006. Yunnus ganhou o prémio porque foi pioneiro no empréstimo de dinheiro através do sistema de micro-crédito. Devido aos seus esforços, milhões de pessoas tiveram e têm a possibilidade de sair do estado de pobreza em que vivem.
O sistema desenvolvido por Yunus tem por base o empréstimo de dinheiro, sem haver a necessidade de garantias colaterais, é tudo à base de confiança. No Bangladesh, país de origem do galardoado, os empréstimos são cedidos a comunidades inteiras, ficando, depois, cada indivíduo responsável que o dinheiro seja bem aplicado. No entanto, o sistema de micro-crédito é uma realidade em todo o mundo, actualmente, Portugal incluído.
A frase " queres ajudar um pessoa que vive na pobreza? Então não lhe ofereças um peixe, antes ensina-lhe a pescar" faz todo o sentido neste contexto. Yunus merece este prémio e dá alguma esperança.

1 comentário:

PP disse...

Sem dúvida, ir dando o pão todos os dias só perpétua a situação de pobreza e nada faz pela afirmação e dignidade daquela pessoa.

O micro.crédito possibilita a realização de pequenos sonhos, incentiva a iniciativa privada e cria na pessoa ou comunidade dinâmica de mudança, de afirmação pessoal e social.

Eu sei que o laureado acredita na erradicação total da pobreza no mundo. Um objectivo demasiado alto?

Este exemplo é a prova viva de que nas sociedades modernas capitalistas, onde se visa, só, o lucro, não há lugar a estas iniciativas....não são rentáveis.
Mas o paradoxo é que, segundo ouvi nas noticias, a taxa de cumprimento dos empréstimos consedidos por Yunnus, é de 95%.

Creio que a razão deste sucesso é, e tu focaste, o facto dos empréstimos serem colectivos, e que todos são responsáveis por todos no pagamento da dívida. Esta é a única garantia.

Um prémio muito bem entregue - embora eu não conhecesse o agraciado -, até pela pedagogia subjacente á filosofia dos empréstimos, que promove a responsabilidade e a dá chama ás espectativas e iniciativas