29 novembro 2006

Apenas uma sugestão

A propósito deste post no blog foguetabraze, decidi voltar ao tema da ‘nossa’ televisão, a RTP-Açores.

A grelha da RTP-Açores é algo que deve ser visto e discutido, desta forma cá vai a programação para hoje dia 29 de Novembro de 2006:


Vamos então por partes: a TV abre com 3 horas de Bom Dia, que é um programa que aborda, praticamente, todos os assuntos importantes das nossas ilhas e ainda mais alguns. Peca, evidentemente, pela longuíssima duração das reportagens.

Até às 11.45 a programação segue com séries infantis, depois dá uma telenovela e a seguir o Contra-Informação. Tudo coisas repetidas ou do Canal 1 ou da :2.

Até às 13.00 repetem-se programas de produção regional, dos dias anteriores: Trofeu e Um Dia Uma Foto.

Às 13.00, uma síntese das notícias regionais, na maior parte repetidas ou que irão ser repetidas no Telejornal da noite.

Às 13.20, a repetição do Jornal da Tarde que acabou momento antes no Canal 1.

14.30, a série Friends, dos confins dos anos 90 e repetida várias vezes tanto no Cnal 1 como na :2 ao longo destes anos todos.

Entre as 15.20 e as 19.30, pasmem-se, repete-se tudo o que deu de manhã: Bom Dia e as séries infantis.

Às 19.30 repete-se o programa Histórias dos Açores, que deu dias antes, mas em horário nobre.

Das 20.00 até às 22.30 é o horário nobre e onde transmite-se programas novos: o Telejornal (se bem que repita muitas das notícias da tarde). Depois, as novidades sobre o Tempo e sobre o desporto. Às 21.30, um programa com uma singela meia hora para debater assuntos de interesse público regional: Meia Hora é o título, não podia ser mais apropriado, e traz à Tv representantes dos partidos políticos dos Açores. Entre as 22.00 e 22.30 tocam grupos de jazz no 6º Festival daquele género musical de Angra.

Depois volta-se ao baú da casa mãe e retira-se os Sopranos, (não sei qual a série que está a ser transmitida, mas sei que já há, pelo menos, mais 3 novas). Depois, filme: Tango e Cash, com Stallone, para dormir bem.

Como se não bastasse o gasto do nosso dinheiro para manter a ’nossa’ TV aberta estas horas todas, repetem-se os boletins informativos regionais da noite. Fica sempre bem ter muita produção regional. Tocam os hinos pelas 01.30, recomeça tudo 6 depois.

Conclusão: fazendo umas contas rápidas a RTP-Açores deveria abrir às 07.30, dar 2 horas de Bom Dia e fechar. Reabrir às 19.00 com séries infantis, dar os boletins informativos, e no horário nobre alternavam-se os programas de produção regional existentes (melhorar alguns, seria boa ideia) e fechar antes das 22.30. Sai, a nós todos, muito mais barato, que o Governo Regional invista para que todas as casas dos Açores tenham acesso gratuito aos 4 canais generalistas do continente.

8 comentários:

PP disse...

Pois é Rui, a nossa TV!

Eu não questiono a sua importância e utilidade. A sua existência é, para mim, essencial.

Mas concordo com a tua "tese" de que o horário da RTP- Açores deveria ser diminuido, fazendo desaparecer os programas da "RTP Memória", que povoam as horas de fim de manhã (depois do Bom Dia)e toda a tarde.

PP disse...

Essas horas com programas de completo desinteresse ou desactualizados e repetidos, seriam preenchidas com a ampla oferta disponibilizada pelos canais nacionais (SIC, TVI, e RTPs), libertando a nossa RTP de ter de manter sinal aberto com merdas (é o que é) que ninguém vê.
Eu sei que as Boxes disponibilizadas por 50 euros pela TV Cabo através do tal acordo com o Governo, também disponibilizam alguns canais tais como a FOX e outros que não me recordo, subindo a oferta para 10 ou 11 canais grátis (por 50 euros "vitalicios").

PP disse...

Também eu já manifestei, suponho que aqui no Blog, o meu desagrado pelo facto do Governo Regional não manter este acordo com a TV Cabo, pois há sempre novas casas a serem habitadas e pessoas que se atrasaram e etc..., o que faz com que a partir de agora quem quiser ter acesso aos canais nacionais tenha de adquirir uma Boxe Tv, que já custa quase 200 euros (40 contos).

PP disse...

Libertando os profissionais da RTP Açores durante 6 horas por dia (por exemplo das 13h Às 19 horas) teriamos uma racionalização desses meios muito maior, podendo-se, inclusivé, fazê-lo com menos profissionais, logo com uma poupança em ordenados e horas extraordinárias muito significativo.
Até podiam deixar a cassete do Bom Dia programada para iniciar a repetição Às 16h30m, e irem aproveitar a tarde para tratar de assuntos pessoais ou para lazer.

A flexibilização dos horários de trabalgho é um assunto que está na berlina, a propósito do exemplo Norueguês, da Flexibilização prá segurança, uma espe´cie de código do trabalho daquele país, que estimula a competitividade....mas trás outras questões que não cabe agora explanar.

Isso para dizer que quem trabalha na Tv tem de se resignar Às horas em que o telespectador vê TV.

PP disse...

E para terminar dizer que, a propósito, vi no Bom dia de hoje, alguns candidato/as a apresentadores da nossa RTP.

Ou muito me engano ou o Osvaldo está a preparar algo tipo Bom Dia/ AtlÂntida para ocupar as tarde dos dias de semana.
Foi buscar mão de obra barata e disponível para "queimar na fogueira" se as coisas não correrem bem.
Eu ficarei a aguardar, com óptimismo (a sério), o que se prepara, mas pelos sorrisos do Pedro Moura veve ser algo que não lhe fará frente. talvez um programa mais para o entertenimento ou estilo concurso com público. A ver vamos.

Mas para mim a grande aposta tem de ser na emissão a partir das 19h horas, com um programa tipo Melo Bento com a História e tradições dos Açores (eu gosto do programa do Melo Bento), seguido do telejornal regional e de algo tipo Meia Hora, e programas diversos espalhados pelos dias da semana.

Enfim , muito há a dizer mas já me estou a esticar e alargar.....

Rui Gamboa disse...

Eu escrevi este post, tal como o barata escreveu, penso eu, exactamente porque parace que vai haver mais investimento na RTP, coisa que acho incrível. Tal como acontece na SATA parec que o problema seria: se houvesse abrandamento no investimento na RTP haveria gente no deseprego e isso traduzia-se em numeros maus para o governo, mesmo custando o preço de se estar a fazer um mau serviço público.

Quanto ao Mele bento, tb reconheço alguma qualidade... em relação ao resto da RTPA, mas não passa, no fundo, de ler o Arquivo dos Açores de Gaspar Fructuoso, que é aliás obra muito desdenhada por cá. Mas tal como alguns dos outros autores que assinam a crónica da última página do açoriano oreiental, tem dias em que é muito mau: chegeui a ler o melo bento dizer nessas crónicas: «eu falo sobre este assunto porque sou uma pessoa que gosta de saber um pouco de tudo, tento estar informado sobre tudo» sinceramente achas que uma pessoa como ele, com a reputação dele, tem necessidade de se auto-elogiar em público desta forma, há muita gente que gosta de estar informada sobre muitos assuntos e não faz publicidade disso, por isso tenho muitas dúvidas em relação a ele. Muito embora seja o advogado da minha família à 40 anos... mas isso não interessa nada.

PP disse...

Caro Rui, embora reconheça qualidades, enquanto pessoa e advogado, ao Dr. Melo Bento, a minha referência ao seu nome, deveu-se exclusivamente ao seu programa na RTP Açores, e mais ao conteúdo do que à forma (como é feito e apresentado).
Gosto do programa dele pois eu gosto muito de conhecer a história dos nossos Açores, de todas as nossas Ilhas, e ele fá-lo.
Dizes tu que recorre Às crónicas de Gaspar Furtuoso. E haverá melhor e mais completo cronista sobre os primórdios dos Açores, sobre a sua colonização e sua sgentes e tradições, entre outras.?

Espero, no entanto, que não se sinja a Gaspar Furtuoso. Tem a obrigação de fazer algo mais.

Quanto ao "eu sou uma pessoa...", claro que não lhe fica bem, nem tem necessidade....mas o ego tem de ser alimentado, e na falta de estimulos externos.......

Rui Gamboa disse...

Ainda assim dentro da rtp-a é dos melhores, tenha isso o valor que tiver...