09 maio 2007

Ainda a Propósito da Menina Inglesa

Depois do choque dos primeiros dias, permanece a tristeza face às poucas pistas, conhecidas, sobre o móbil do crime ou sobre o autor/es, do desaparecimento da pequena Madeleine.
No entanto fui assolado por uma pergunta, que com a agrado vi ontem ser feita ao porta voz da PJ, por um jornalista da SIC.
A pergunta foi: "Porque é que em outras situações semelhantes que já ocorreram em Portugal, mas com crianças nacionais, não foram disponibilizados os mesmos meios de busca e investigação, que estão agora no terreno e destacados para este caso?"
O porta voz da PJ respondeu que tal questão "teria de ser colocada a outro nível que não o dele." Compreensivel, mas pouco esclarecedor...ou talvez não.!
De facto estão envolvidas várias policias, nacionais e estrangeiras, Protecção Civil e Bombeiros, com helicópteros e barcos, a que se somam muitos voluntários e outras instituições particulares e públicas, que se têm dedicado, nestes últimos 6 dias, à busca incessante de algum vestígio da pequena Madeleine. Parece-me muito bem. Nunca serão demais, seguramente.
O que lamento é que, por exemplo, a "nossa Joana", que inicialmente foi dada como desaparecida pela mãe, que entretanto se provou ter sido esta a autora da sua precose morte, não foram disponibilizados os meios este caso fez despoletar. E outros, que são, também, públicos, e que pouco - pelo menos a comparar com os esforços neste caso -, foi feito para descobrir o seu paradeiro.
Enfim, ser estrangeiro em Portugal ainda é, por si só, um estatuto, quase diplomático.

8 comentários:

Rui Gamboa disse...

E o caso do Rui Miguel, que já tem mais de dez anos e que nunca se soube o que aconteceu...

Penso que isto acontece para 'proteger' o mercado inglês de turismo, tão importante para o Allgarve.

Pedro Lopes disse...

Sim, Rui, é isso.

Foram dados todos estes meios, pois a noticia rápidamente se difundiu em Inglaterra, o que obrigou as autoridades portuguesas - seguramente precionadas pelos autarcas algarvios, pois os Ingleses representam 50% da ocupação hoteleira nesta região -, a tomar medidas EXTRA, de modo a passar uma boa imagem do nosso país, e defender o Algarve como região de turismo....e uma grande fatia do OGE.

Mas imagino a revolta destes pais, que sentem que o seu próprio país trata melhor os de fora do que os locais.

A velha máxima de que "não há maior valor do que a vida humana", aqui não encaixa, pois estão a dar mais valor aos euros dos Ingleses e ao seu contributo para as finanças regionais e nacionais, através do turismo.

Parece, mais uma vez, ser tudo uma questão de "números".

claudio almeida disse...

É verdade Pedro. Este aparato todo, foi para mostrar as autoridades estrangeiras o forte empenho de Portugal.
Deveria-se ter investigado, mais profundamente, os pais da menina.
Em seis horas estamos em Berlim ou em Paris. Uma Hora em Espanha. Não sei perceber pq as buscas, na zona, após 6 dias do desaparecimento.

Pedro Lopes disse...

Nem mais, Caro Cláudio, há muito sítio para fugir e já houve muito tempo para o fazer. Infelizmente.

m abraço, Pedro Lopes

Rui Gamboa disse...

Hoje, que faz uma semana do desaparecimento da menina, o Jornal da Noite da SIC, esteve desde a abertura às 0700 até, talvez, às 0730 a falar do caso. O que sentirão os pais das outras crianças?

Uma pessoa que falou (sinceramente, não sei quem era) disse que a razão porque é dada mais importância a este caso, do que aos outros, era política, simpesmente confirmando aquilo que estámos aqui a dizer.

Anónimo disse...

Os portugueses com o 25 de Abril tornaram-se capachos das outras nações. Outrora país dominador agora à mercê dos estrangeiros. E o que dizer da PJ a ler comunicados em inglês? Mas este palhaço da judite está em inglaterra para ler em inglês? Se fosse uma criança lusa a desaparecer no reino unido a polícia britanica alguma vez ia ler comunicados em português?
E o que fazem no Algarve polícias ingleses? Já não bastou há anos atrás a Guarda Civil Espanhola ter escoltado uma etapa da volta a espanha em bicicleta durante 400 km em território luso?
Cambada de palhaços de extrema-esquerda!!! Se a judite passasse mais tempo atrás dos pedófilos e deixasse de perseguir a extrema-direita ficavamos mais bem servidos!

Deixem os outros países falar que em Portugal quem manda é Salazar!!!

Pedro Lopes disse...

Caro "anonimo", embora concorde com algumas questões que aqui levanta (ex: ler comunicado em inglês, policia espanhola em escolta em território nacional), não posso, no entanto, deixar de discordar, quando afirma "que em Portugal quem manda é Salazar!".
´
Somos, agora, uma democracia, que é a melhor forma, conhecida, de viver em sociedade.

Claro que a Liberdade que a Democracia proporciona, é muito mal aproveitada por muita gente. Mas para esses temos a Justiça. Também sei que ´nesse campo, por vezes, ou tarda ou não chega mesmo, mas maois vale assim, do que amordaçados e sujeitos á vontade de outros, e não á nossa.

Enfim, muito poderia eu aqui escrever para tentar expor as minhas razões pela alegria de ter crescido em liberdade......." a minha acaba onde começa a do outro."

També reconheço que, nos dias que correm, ser-se de esquerda é mais "in". Dificil, hoje, é dizer que se partilha valores de direita, pois coresse o risco de passar uma imagem de pessoas antiquada e tradicionalista, com valores familiares, quando não mesmo de patriota e nacionalista.

Para que fique claro, eu partilho valores de esquerda e de direita, por isso costumo afirmar-me pelas ideias e pelas pessoas, pois eu não pretendo passar para outro (por ex. um qualquer partido politico), as minhas decisões e pensamentos sobre determinados assuntos ou situações.

Dou como exemplo o recente Referendo ao Aborto: os partido deram orientação de voto aos seus militantes e, no caso do PSD, "deixou essa decisão à consciência de cada militante".
"Deixa", eu não quero que ninguém seja condescendente, "deixando-me" decidir sobre o que quer que seja.

Já vai muito longo....

LFM disse...

No passado dia 7 desapareceu mais uma criança e a MERDA dos nossos órgãos de comunicação social nada disseram.
Infelizmente a prova de que necessitávamos para ver que há muitas diferenças entre o ALLgarve dos Ingleses e o POORtimão dos portugueses...