23 setembro 2007

"Batida" ao Marisco.....já cozido!

A ASAE, entidade fiscalizadora das actividades económicas, anda muito activa.
Muito me agrada, enquanto consumidor, saber que os agentes económicos se sentem obrigados a respeitar as regras e orientações impostas por legislação própria, devido á pressão constante – bem patente pelas inúmeras noticias que dão conta dessas “batidas” –, de quem tem a obrigação de fiscalizar se tudo está conforme obrigação legal.

Foi, ontem, noticia, mais uma dessas “batidas” da ASAE, desta feita ao mercado de pescado de Ílhavo, que comercializa, também, marisco já cozido.

O facto desse marisco ser “cozinhado nas habitações de quem os comercializa, locais não licenciados, e desconhecendo-se o modo e condições da sua confecção, aliado ás altas temperaturas do local onde se encontram á venda, faz com que tenham de ser todos retirados do mercado.”. Estas são palavras da responsável da ASAE no local de mais esta acção de inspecção, que acrescenta que tal marisco se encontra "improprio para consumo". Reafirmo a minha satisfação, enquanto consumidor, por estas intervenções da ASAE.Tem havido coragem e muita acção.
Só espero que nenhum dos intervenientes nesta acção fiscalizadora ao mercado de Ílhavo, tenha tido a tentação de “desviar” alguma da apetitosa mercadoria apreendida, para o almoça de família Dominical, ainda mais já cozido, pronto a manjar. Se assim for, e se acaso acabe por provar do “veneno” que intenta combater, arrisca-se a ser rapidamente descoberto, pois o desarranjo intestinal, provocado por uma eventual gastroenterite, vai desmascará-lo…..e provocar a ira dos, afectados, familiares.......e, seguramente, ainda "prova" um processo disciplinar.

3 comentários:

Rui Gamboa disse...

Penso que era tradição vender o marisco daquela forma, mas a tradição já não é o que era...

Anónimo disse...

...
Putz daquele não como ... muito menos do que medra na própria trampa em cubas de aquacultura algures na IndoChina (um perigo para a saúde atenta a quantidade de coliformes fecais das próprias alimárias, ao volume gigantesco de antibióticos despejados na criação dos bichos a que acresce, no geral, a costumeira insalubridade das explorações).
...
(post-scriptum : excelente playlist, como de costume, à excepção dos Radiohead !)
...
JNAS

pedro lopes disse...

Rui, sem dúvida, e ainda bem, que a "tradição já não é o que era".

Caro JNAS, inteiramente de acordo consigo; se é para comer marisco, então que seja fresco, bem confeccionado e acondicionado, e que venha, de preferência, dos nossos mares. (assim não há perigo de intoxicações alimentares)