06 dezembro 2007

Uma Perda Irreparável

A ilha de São Miguel, em particular, e os Açores, em geral, estão mais pobres. Faleceu António de Aguiar Machado, Tony Aguiar para os amigos e Tio para mim. Antes de mais foi um homem de família, que celebrou no ano passado 50 anos de casamento e que deixou 4 filhos, todos plenamente integrados na sociedade micaelense.
Mas foi também um homem que dedicou a sua vida ao desporto. Primeiro como praticante, depois como dirigente. E foi como dirigente que deixou um legado digno de registo. Em todos os desportos com alguma importância em São Miguel, Tony Aguiar esteve presente. No hóquei, no futebol, no basquetebol, no atletismo, etc. Mas é ao automobilismo que dedica a maior parte do seu tempo, esteve no GDC mais de vinte anos, nos tempos da Volta à Ilha, e no continente foi parceiro de Alfredo César Torres nos bons anos do Rally Vinho do Porto. Nestes últimos anos foi o golfe a sua paixão, sempre fazendo parte das organizações dos prinicpais eventos.
Foi uma vida cheia a todos os níveis. E faz-me pensar se ainda existem homens destes, capazes de darem uma boa parte da sua vida, em prol da sociedade, sem mais nenhum retorno a não ser a certeza de um trabalho bem feito.
Descança em paz, Tio Tony.

5 comentários:

Anónimo disse...

Uma figura importante na vida de muitos que o guardarão vivo na sua memória. Um abraço para ti amigo Rui.
JNAS

pedro lopes disse...

Caro amigo, já te dirigi os meus sentimentos por esta perda...

...não só para a familia, mas também, como bem dizes, para a sociedade, na vertente do desporto, em particular.

Quem deixa obra não é esquecido.

Um abraço.

Anónimo disse...

"Quem deixa obra não é esquecido."

Sem dúvida. As minhas condolências pelo passing away de um homem nobre.

Rest in Peace.


ezequiel

Rui Gamboa disse...

Um abraço amigo de obrigado a todos.

Claudio Almeida disse...

Rui um abraço e os meus sentimentos para ti e para a tua familia.