12 fevereiro 2008

o Paris - Dakar, Acabou.

Desagradou-me profundamente a decisão da Organização do rally TT Lisboa- Dakar, em cancelar a prova de 2008 devido a “fortes ameaças de ataques terroristas em África”. Uma cedência aos terroristas, logo uma vitória destes.

Quando hoje soube da mudança de continente por parte da Organização do, agora, só Dakar (ao que parece deixou de ser o destino da prova para se tornar no nome de uma qualquer prova de todo-o-terreno), que passará a ser disputado na América do Sul, logo me assaltaram duas questões.

A saber; De que foge o Dakar?
Naquela parte do Globo não existem terroristas?

Pois, temo bem que o Dakar esteja condenado a dar a volta ao Globo, para, depois de se aperceberem que o terrorismo está, também ele, globalizado, começarem a idealizar o Spacial Dakar…

Não me venham com tretas, o Paris – Dakar acabou. Afinal, África é (mãe) África.

6 comentários:

Anónimo disse...

O terrorismo começa a ser pau para toda a obra, ou melhor, para qualquer desculpa. Todos sabem, pelo menos alguns, que o que esteve por detrás da decisão de cancelar o último Dakar (o último de todos) foi uma birra do sr.Sarkozy devido à nega que levou da Bruni na primeira noite em que se conheceram. Ora se o sonho da vida de muita gente é participar no Dakar o sonho de muitos políticos é enrroscarem-se com top models.

Assinado
O anónimo genial da paródia com o avião da TAM e o Carnaval

Estafermococus disse...

sim, essencialmente o Dakar acabou. pode muito bem começar algo de novo, q poderá inclusivamente ser bom. Dakar é q não.

Estafermococus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Gamboa disse...

Estou de acordo com o que foi escrito no post e comentários. Mas, como adepto do desporto motorizado, devo dizer que vou seguir com toda a atenção o Dakar noutro local que não Dakar. A marca Dakar está consolidada e as marcas e pilotos irão atrás, por isso a compettividade está garantida. O resto virá por acréscimo.

blueminerva disse...

Não sendo eu, uma aficionada dos desportos motorizados, devo dizer, que esta notícia não me aborrece em nada. Já o que, a organização fez em relação à desqualificação de África, me parece uma pulhice.
Um abraço

Pinoka disse...

Na minha opinião, João Lagos tem capacidade para organizar uma prova grandiosa como o Dakar e poderia aproveitar para faze-lo sozinho. Não um Dakar, porque a marca não lhe pertence, mas uma prova com a saída de Lisboa e chegada a uma qualquer cidade num país Africano com quem tenhamos boas relações. Participantes não faltariam e só nos aumentava o prestigio.