01 maio 2008

Insólito Fatal

Já nos habituamos ás mensagens que revestem os maços de tabaco, alertando para os vários malefícios deste vício.

Filomena, uma senhora de 92 anos que residia no Convento da Encarnação, transformado em Lar de Idosos, também já se acostumara a essas “inscrições”, nos dois maços de tabaco que “degustava” diariamente. Conferir aqui.

Já a haviam alertado para não fumar no interior das instalações do Lar, mas, ao contrário do que vinha escrito nos maços, ela defendia que “se deixar de fumar, morro”.

Resultado, se continua a ser verdade que “Fumar Mata”, não será menos verdade afirmar que o fogo consome mais depressa do que o fumo.

Espero que enterrem esta nonagenária e veterana fumadora com, pelo menos, os seus dois macinhos de tabaco…….mas sem isqueiro(!)

RIP, Sr.ª D. Filomena e Sr.ª D. Clara.

3 comentários:

Rui Gamboa disse...

deixai fumar

pedro lopes disse...

A verdade, Rui, é que foi o cigarro que a conduziu á morte, mas foi pelo fogo que morreu, e não pelo fumo do tabaco.

Ainda assim, chegou a uns honrosos 92 anos, sem ter que deixar o prazer que os seus dois macinhos de tabaco lhe proporcionavam.

É obra.!

pedro lopes disse...

A verdade, Rui, é que foi o cigarro que a conduziu á morte, mas foi pelo fogo que morreu, e não pelo fumo do tabaco.

Ainda assim, chegou a uns honrosos 92 anos, sem ter que deixar o prazer que os seus dois macinhos de tabaco lhe proporcionavam.

É obra.!