14 julho 2008

Funchal-Lisboa por €86

O blogger Legoman partilhou isto connosco na caixa de comentários do postal imediatamente anterior. Dada a importância do assunto e por ser algo que a nós, açorianos, diz alguma coisa, aqui fica a notícia:

A rota em questão começa a operar a partir do próximo dia 27 de Outubro e pode-se viagar do Funchal para Lisboa e regressar por €85.98 (preço final).

11 comentários:

SB disse...

pois, mas entretanto estão a pagar mais que nós desde que a rota foi liberalizada e porque ainda não têm low cost's a voar para lá. Tenho amigos na Madeira que já têm pago 400€ por bilhete Funchal/Lisboa. E se for 48 horas antes pode chegar aos 500€!!

Anónimo disse...

claro que se consegue viajar por esse preço. só é necessário viajar no dia que eles querem, à hora que eles impoe, ter entre 27 e 28 anos, um BI que termine com os números 786 e ser o primeiro a apresentar-se no check in com calças brancas de vinco. simples não?

Rui Gamboa disse...

SB,

Acabei de fazer um teste num desses motores de busca de passagens, para viagar no próximo dia 20 de Julho e o preço de ida e volta do Funchal para Lisboa é de €306,63, mais caro, é certo, que passagem entre PDL e LIS.

Anónimo, o preço que está no post, €86, foi encontrado depois de fazer o mesmo teste, mas no site da esayjet, para voar depois no dia 28 de Outubro. Só abortei a compra do bilhete mesmo antes do pagamento, ou seja, não é exigido mais nada a não ser que haja lugares.

Eu, por mim, estou muito contente com o serviço da Sata (não com a Tap), com o pessoal de terra e o apoio que é dado aos passageiros. Agora, acho que o preço da passagem entre PDL e Lis é muito caro. Parece-me que a Sata, com algumas re-estrutuações necessárias, pode muito bem competir com qualquer outra companhia que queira voar entre os Açores e Lis.

A taxa promocional da Sata (não precisa de ter calças brancas com vinco, mas tem que se voar no dia marcado, marcar com 15 dias de antecedência e só se houver ainda lugar), tem que ser uma realidade para todos os residentes, sem qualquer desses entraves.

Anónimo disse...

Contente com a sata?O preço da passagem pdl-lx é caro...mas inter-ilhas não? Com o que pagamos de viagem para irmos de uma ilha à outra devíamos, no mínimo, ter direito a duas refeições (uma para comer no avião e outra para levar para casa numa marmita oferecida); duas massagens, um livro do Miguel Sousa Tavares e dois CDs.

Legoman disse...

Eu tou com o Rui quando ele fala de re-estruturações. Podiam vender a "sandocha" (que cada vez está pior) e as bebidas, reduzir o pessoal, etc... Nós sabemos que o combustivel aumentou e acho que ninguém aqui com dois dedos de testa, contesta isso.
Mas bolas, parem lá de chular a malta que não tem outra maneira de sair daqui.
Parece que este governo de providência só dá mesmo é casas e "sustentos".
A malta que desconta tds os meses, cumpre as normas, anda aprumado, tem de enfardar sanguessugas tipo SATA, Bensaude, a banca, etc...

Mamem, mas não sequem a teta!!

Legoman disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Gamboa disse...

pela parte que me toca, estou extremamente contente com o pessoal de terra da sata, foi isso que disse. Poça, é preciso explicar tudinho. E eu dispenso o livro do sousa tavares.

É isso mesmo, legoman, haverá formas de cortar nos custos, para poder ter preços mais acessíveis. Antes de mais a Sata é uma empresa de serviço público, que tem como objectivo transportar os açorianos para o continente e inter-ilhas e não lucrar às custas dos mesmos açorianos.

A pergunta: será viável manter a Sata pública, com tarifas (de verdade) especiais para residentes, com preços apelativos para os turistas? Como disse antes, acho que sim, com re-estruturações e, se necessário, como parece que é, operando outras rotas para manter os preços baixos para os resientes. É este último ponto o principal fim da Sata.

blueminerva disse...

Como madeirense, fico naturalmente feliz com a aposta da easyjet, companhia que conheço bem, pois já viajei na mesma. Vou, por certo assistir a mais jogos do Glorioso!
beijocas

Jordao Farias disse...

Meus caros…
acham mesmo que essas companhias pertencem à Santa Casa da Misericórdia? Eles estão no mercado para obter lucros. Os tais bilhetes “baratos” são uma muito pequena minoria e com muitas restrições! A tal história das calças deve ser aplicada a esses senhores! Os Açorianos não estão acostumados a programar as suas viagens com meses de antecedência, pois viagem por necessidade e não por divertimento (na grande maioria dos casos)! Se for por razões de saúde, temos que ter sempre o regresso em aberto, se for para estudar, a mesma história, com as viagens de negócios, a mesmo coisa… e são nessas situações que as lowcost limpa as unhas!
Atenção que também acho que a nossa Sata pode e dever melhor essencial o preço! Até porque toda gente sabe que na Sata estão muitos daqueles boys que não tiveram lugar no Governo e é preciso pagar os altíssimos salários desses artistas!

Jordao Farias disse...

A propósito – estávamos já dentro do avião, no aeroporto de Lisboa, aparentemente cheio à espera de descolar rumo a Ponta Delgada. Passados 30 minutos o comandante, através do sistema de som pediu desculpa pelo atraso mas ele estava à espera de alto dirigente da Sata que estava a jantar! – quer dizer e estavam ali mais de 200 pessoas que pagaram bem caro o seu bilhete à espera que um “digníssimo senhor” que de certeza nem pagou o seu bilhete, acaba-se de jantar – isso infelizmente só mesmo nessa terra!!!

Legoman disse...

Pois, se calhar, a redução da sandocha, os ordenados que a malta ganha e as regalias, etc etc, é que permitem que as low cost existam.
Não me digam que não é possível. A questão é que há muitos interesses/sanguessugas a depender do lucro que a empresa dá.
Claro que esta discussão é chover no molhado. Eles infelizmente estão a borrifar-se para a malta. Certo é que, no dia em que se liberalizar o mercado, haverá mta gente que fartinha de sustentar a SATA, vai preferir comprar na concorrência apenas para fazer ver o seu protesto.