15 julho 2008

They say jump, you say how high


Conquistaram-me definitivamente quando em 1992 lançaram o seu primeiro disco de originais. Com a voz e letras de Zack e as guitarradas estridentes de Morello, é impossível ficar indiferente ao som dos RATM...é possível, isso sim, gostar e por vezes até exagerar do seu som e não desenvolver uma mentalidade anti-sistéma. Estão de volta, e ainda bem porque os Audioslave foram um erro....aqueles 4 estão bem é uns com os outros.


...

AIDS is killing the entire African nation
And the vaccine is still supposedly under preparation
But these governments, they don't mind the procrastination.
They say we'll kill them off, take their land and go there for vacation

A Playlist está, excepcionalmentre, com o autostart desligado, para não assustar os mais incautos.

5 comentários:

Maninha disse...

O concerto em Oeiras foi simplesmente DO OUTRO MUNDO :))))

Rui Gamboa disse...

I bet it was.

Pedro Rocha disse...

Não gosto de RATM, mas gostei do Morello, no concerto do Dave Matthews o ano passado!
Foi um bom extra.

Anónimo disse...

Concordo com o Rui. Uma banda "limpa" em que, apesar dos excelentes dotes individuais, funcionam muito bem em grupo. Morello é um senhor. Não vi o concerto, mas as criticas foram muito boas.


Blog em grande forma.

Rui Goulart

André disse...

Gosto de RATM, mas sou fã incondicional de AudioSlave... Talvez seja pelas letras, talvez pelas melodias, mas o 1º CD da banda foi simplesmente brutal...da primeira à ultima faixa ali agarrado.
Pena que o follow-up tenha sido fraco e que o terceiro não tenha tido já a banda unida em seu redor. Existem melodias e letras muito fixes em Revelations.

Erro não. Diferente de Rage.