29 novembro 2008

Capitalismo Selvagem

Nos EUA, um funcionário do Wal-Mart foi espezinhado até à morte por uma multidão descontrolada na sexta-feira negra.

4 comentários:

Luís Almeida disse...

Rui, esta foi bem pescada, e de tão grave que é não dá para perceber muito bem.

Pedro Lopes disse...

Como é possível chegar-se ao ponto de, consumidores selvagens, passaram por cima de uma pessoa, matando-a, para conseguirem um plama ou uma câmara fotográfica a preço de saldo. Uma verdadeira tragédia.

Será este um sinal dos tempos de crise?........de valores, sobretudo.

Rui Gamboa disse...

Noutra escala, mas também interessante o facto de hoje, domingo dia 30 de Novembro de '08 (para que fique para a posteridade)ter passado pelo Parque Atlântico pelas 19.00h e todos os parque de estacionamento estarem "completos", ontem sábado as ruas da 'baixa' de ponta delgada estavam pejadas de gente com sacos de compras e outras superfícies comerciais idem.

Não sou absolutamente nada contra o capitalismo, antes pelo contrário, agora não venham comerciantes para a tv dizer sempre que "este ano está pior" ou fregueses dizerem que "este ano é preciso cortar no orçamento de Natal", quando o que se constata é que o comercio está bem vivo, a contrastar com anos passados em que apenas uma minoria podia dar-se ao luxo de gastar bastante.

Receio é que muita gente esteja a insistir no erro de gastar mais do que pode. Como alguém dizia há algum tempo (penso que era o Fiat Lux) no prório parque atlêntico, há aqueles vendedores de crédito, que são um autentico chamariz para a bancarrota das famílias e, consequentemente, um rombo no círculo económico (que quer-se) virtuoso de famílias, empresas, estado.

Luís Almeida, compreendo que tu até estejas contente com esta situação, pois os vendedores de que falo estão mesmo à "tua" porta e o parque atlântico cheio são boas notícias para ti. Quero dizer, partindo do princípio que as pessoas gastam em livros.... ;)

Luís Almeida disse...

Lol, mais ou menos Rui, mais ou menos.