21 novembro 2008

Seis Meses sem Democracia ou a Realidade

Os membros eleitos do conselho de redacção (CR) da Lusa, órgão que tem por objectivo supervisionar o cumprimento das regras editoriais e deontológicas dentro da própria agência, estranham que os redactores de economia "tenham sido proibidos de utilizar a palavra estagnação para qualificar a evolução de 0,1 por cento prevista para o PIB português em 2009".

in Público (sem ligação) e no Correio da Manhã
via blogue Atlântico

4 comentários:

Papio cynocephalus disse...

tempos perigosos...

JRV disse...

Também vi essa notícia no Público.
Muito estranho...

Uma vez que a notícia do Público está fechada, recomendo a peça do Correio da Manhã. Pelos vistos também surgiram dúvidas quanto à cobertura excessiva concedida ao Magalhães...

http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?contentid=0C06F98A-6722-4815-A7E0-BE684A1553CE&channelid=00000092-0000-0000-0000-000000000092

Fiat Lux disse...

E por cá qualquer dia são proibidos de usar a palavra crise.
(Ou será que já foram?)

Papio cynocephalus disse...

por cá foi proibido dizer que havia empresas açorianas em crise..