23 maio 2009

O Regresso de Sancho

Poucos ou nenhuns dos jovens de hoje se lembrarão ou sequer um dia conheceram ou ouviram falar dos ténis Sanjo, mas no meu tempo - há mais ou menos 20 anos -, quando estava por volta dos 16, esses ténis eram muito comuns entre uma certa classe média urbana de Ponta Delgada. Custavam na altura 1500 escudos (uma fortuna), hoje 7,5 € (uma pechincha). Ténis brancos In. Ténis pretos com sola branca Out. Completamente Out, eram até considerados "raflex". Como tínhamos de ser poupadinhos, fazíamos os possíveis para que eles durassem 2 anos. Alguém hoje sabe lá que isso é. Sanjo.

PS - Quando descobri as Tiger, nunca mais quis saber de outra coisa.

16 comentários:

Grilo de Ermersinde disse...

Ainda me lembro de jogar à bola com os Sanjo. Comprava-os branquinhos porque eram IN, depois ficavam pretos, logo OUT, metia-os na lexívia, esbranquiçavam-se,ficavam IN, depois OUT, depois In, depois OUT, depois In, depois OUT, até que os metia em ácido sulfurico para desaparecerem, mas mesmo assim ainda resistiam como melgas.

Super Gay disse...

Já experimentou calçar MERRILL? São de mulher mas estão na moda.

Pipocas e caramelos disse...

Agora só falta falar de um livrinho do Paulo Coelho, Danielle Steel ou do Dan Brawn. Fica-lhe tão bem, sentado na esplanada a ler um livrozito, armado em intelectual

loirices disse...

Desconheço os Sanjo, mas adorava as Converse All Stars.
Actualmente tenho um par destas em amarelo! São algo vistosas, mas são muito giras.

Sérgio Santos disse...

Eu sou do tempo das Reebok Pump.
Aquilo é que era encher...

Luís Almeida disse...

Mas já que alguém falou dos livros que se lê... nunca li Danielle Steel, li "O Alquimista" e "Verónica Decide Morrer" do Paulo Coelho e mai nada, e Dan Brown (e não Brawn como sugere a Picocas e Caramelos) li "Código DaVnci" e "Anjos e Demónios", e penso que li em esplanadas, praias, jardins, cafés, não tenho preconceitos quanto o local onde leio. Sabe, caro Pipocas y Caramillos, é importante ler, seja o que for, e faço-o sem pretensões ou complexos de me armar em intelectual. ;)

Luís Almeida disse...

Ah, aproveito para dizê-lo(a) que gosto mesmo muito de Dan Brown. ;)

Pipocas e Caramelos disse...

senhor Lus
Fico feliz por si, qualquer dia, com tanta leitura chega a assessor de vereador. é o que acontece, por norma a quem lê muito, mas não sabe articular duas ideias em português escorreito, quanto mais arranjar tema decente para ser comentado.
Mas eu sou um pobre de Cristo, sem estudos, que só liga à Formula 1, e por isso pensei que tal autor ser o mesmo que foi director da Ferrari e agora está a dar banho nas corridas.
Ainda bem que temos pessoas como o senhor para nos esclarecer. Obrigado! :)

Voto Branco disse...

Caros amigos,
Nada como uma versão RETRO de calçado desportivo, e a SANCHO é sem dúvida para os da minha geração uma recordação das peladinhas de ruas... Que nostalgia!
Luís, junto-me ao seu clube para mais tarde recordar!
Saudações

P.S.: Por falar em leituras, aproveito para deixar aqui uma idéia ao Luís de fazer uma justa homenagem a um escritor brasileiro, de descendência micaelense, Machado de Assis... acabei de ler Dom Casmurro e fiquei deliciado!

Anónimo disse...

Machado de Assis é filho de mãe terceirense e não micaelense.
Não tem nada de bairismo, é uma questão de homenagem correcta.

Palomitas de maíz Y caramelo disse...

Comento pela última vez. então ontem foi acobardou-se e retirou o post para apagar comentários seus que mereceram uma resposta minha. A isso chama-se CENSURA. já agora, acha que os posts e o blogue são propriedade sua, para andat a por e dispor. Está a gozar com os seus colegas de blogue e com os leitores, o que é revelador.

Perante a cobardia, e diga o que disser está definitivamente encerrada a questão, e retiro-me por cima, contra a sua pretensiosisse e sobranceria. Recomendo-lhe a leitura dos promeiros 3 versos do Tabacaria do Fernando Pessoa, em vez do autor confuso cujo nome se confunde com o da F1, bem mais interessante.
Você exerce bem a função nobre do pidesco lápis azul.

Tone Mouco de Ermesinde disse...

Mas ke raio de indecência foi essa de censurar?
Eu notei alguma coisa mas achei que era do sono mas afinal anda aqui a PIDE-DGS!?!?!?!?!?
Os autores deste blog terão que ser chamados à razão, isto não pode continuar.
Na minha terra os salazaristas iam para o quarto escuro e biam logo o k era doce para a tosse.

Anónimo disse...

Já encomendei as minhas num impulso irresistível de nostalgia
JNAS

Luís Almeida disse...

A indústria nacional de calçado bem precisa; Contudo, apesar dos sucessivos apelos da "governança" para inovar, inovar, inovar, são poucos os sectores que se reorganizam para inovar.

Voto Branco disse...

Oh Senhor Anónimo antes de falar, informe-se conveniente para não correr o risco de dizer disparates.
A mãe de Machado de Assis nasceu em 1912 na cidade de Ponta Delgada (Maria Machado da Câmara).
Mais lhe informo que os avós de Machado de Assis, casaram em Ponta Delgada no ano de 1809 com as graças respectivas de José e Ana Rosa.
Saudações

José Antonio Martino disse...

Olá, amigos, só corrigindo este erro de digitação do colega. A mãe de Machado de Assis nasceu no dia 7 de março de 1812. Abraços a todos e visitem meu blog:

machadodeassis-memorialdobruxo.blogspot.com