26 julho 2009

Com Cara ou com Capote

É certo que os Blogs são páginas de escrita livre, despojados de formalidade e que abarcam temas variados e tão díspares como o dia-a-dia do seu autor, até à reflexão sobre os temas sociais e políticos, passando por aqueles de índole desportivo e sócio-cultural.
A blogosfera tem, portanto, várias facetas e vários intervenientes, desde os autores dos blogues, até aos comentadores, que, à semelhança dos primeiros, podem ser anónimos, semi-anónimos e claramente identificados.
Também é sabido, que o/s autor/es de cada blog, podem optar por não ter caixa de comentários, tê-las completamente livres de qualquer censura, ou com moderação activada. Tudo depende da vontade do/s seu/s autor/es. Simples, não!? Liberdade de escolha, pura e dura.

Se para o comum dos cidadãos, este universo blogosférico não tem qualquer importância ou significado, já para outros, representa um modo de partilha e troca de opiniões, de exposição de actividades ou interesses, revestindo-se, cada qual, de uma ou várias entidades próprias, conforme seja unipessoal ou colectivo.
Á semelhança do/s autor/es, também os comentadores têm várias formas de se manifestar. Cada pessoa, a cada momento, decide o que escrever e como manifestar a sua vontade ou opinião. Livremente, portanto.

Dito isto, passemos ao lado B.
No caso do nosso blog - que é colectivo -, existem, claramente, vários estilos e abordagens, derivando, dai, a multiplicidade de textos que por aqui surgem. De salutar, digo eu.
Ao contrário de outros blogs que surgem no nosso país ou região, este não tem uma ideologia definida, nem, tão-pouco, uma linha editorial oficial. Somos - agora -, 4 cidadãos distintos, e, como tal, com leituras e pontos de vista que por vezes podem ser coincidentes, enquanto que noutras ocasiões e assuntos podem divergir.

Escrevo esta declaração de interesses, pois já tentaram catalogar este blog como sendo pró PSD. Pois afirmo, claramente, e sem receio de ser desmentido por qualquer dos meus colegas e amigos que aqui escrevem, que tal não corresponde à verdade. De todo.

Se alguém quiser encontra blogs recentes que defendam claramente um partido - e vou restringir-me ao PS e PSD -, quer na blogosfera feita nos Açores, quer na blogosfera do continente, deixo aqui dois exemplos com o respectivo endereço.

A nível Regional temos: pró PSD “Metropolitano Açores”; pró PS “Mataram a Tuna”
A nível continental temos: pró PSD “Jamais”; pró PS “SIMplex”

A diferença está na forma como cada um se “mostra” aos seus visitantes, sendo que por cá a preferência vai para o trajo tradicional, o Capote e Capelo, enquanto que no continente os seus autores dão a cara.....ou a face, conforme se queira.

Porquê? Deixo a caixa de comentários à disposição de quem quiser lançar palpites.
Eu tenho o meu: a diferença estará, porventura, no facto da dependência em relação ao partido e ao Estado ser menor no continente do que por cá.

7 comentários:

Luisinha Faxineira disse...

Ó Pedro,

Da mesma forma como você acha mal, conotarem este seu blogue com um partido, nós no Metro também achamos.

De resto, o que foi exactamente que nós escrevemos que o levou a pensar que eramos um blog pró-PSD?

O facto do hostpital de Ponta Delgada estar imundice? A política de transportes marítimos? O Codex estar fechado? A aproximação do PPM ao PSD? As dinastias do PS?

Muito do que nós condenamos lá, já foi aqui condenado.

No dia em que defendermos o indefensável, a favor de um qualquer partido, então aí pode-nos catalogar dum blogue pró-esse partido.

Pedro Lopes disse...

Cara (ou devo dizer, face) Luisinha,

não se enfade!?

O vosso blog surgiu recentemente, e (quase) todos os vossos posts, têm como alvo o PS, ou medidas do Governo socialista.

Se reparar, nós por cá, não falamos só de X ou Y. Já no vosso blog, a tendência parece-me (e reforço o, parece-me), ser a de ter como alvo sempre os mesmos protagonistas, e com isso não quero dizer que, por vezes, não tenham razão.

O "destaque" que vos dei neste meu texto, deveu-se exactamente ao perfil que eu creio surge no "Metropolitano Açores". E a "luisinha", mesmo sendo somente a "faxineira" lá do sítio, sabe que esta impressão não é só minha.

Perdoe-me se a belisquei no seu "traseiro", mas não posso condicionar a minha opinião à dos outros.

Continuarei atento ao que lá escrevem, e, se for caso disso, penitenciar-me-ei na devida altura - leia-se, próximos actos eleitorais.

Bom trabalho.

Anónimo disse...

[um pequeno reparo: traje e não trajo]

Dá que pensar, isto das conversas irem dar à disputa PS - PSD.

Nunca considerei este blog, no seu todo, como pró-PSD. Mas se formos às partes, ali o noso prezado Rui, tacitamente, o demonstra ser. Não significa isto que seja uma coisa má. Tem todo o direito.

Tiago R. disse...

O meu blogue também tem como alvo principal o Governo e o PS. Não me diga que afinal sou do PSD?
(socorro!!!)

Pedro Lopes disse...

Caro Tiago R.,

você é claramente comunista. É como diz, o seu "alvo principal" - e não único -, é o Governo liderado pelo PS.

O seu pedido de "socorro", não tem razão de ser, pois eu nunca o conotaria com os Sociais Democratas.

Aproveito para lhe lançar um desafio; acha que o "Metropolitano Açores" é de esquerda?

Se achar, eu atiro-lhe uma bóia.

Pedro Lopes disse...

Caro anónimo,

agradeço o reparo, no entanto, e depois de consultar o dicionário, confirmei que se pode escrever de ambas as formas; trajo ou traje.

Quanto à sua impressão em relação a este blog, satisfaz-me que seja mais lúcido do que outros que já o catalogaram como tal.

Cumprs.

Rui disse...

Eu acho que faz falta aqui nos Açores blogs abertamente a pró-partidos. Mas não esses que falas, onde impera o anonimato, logo mesmo que haja uma tendência assumida, como parece ser o caso, de pouco servirá, uma vez que o pronome "eu" que se exige a quem assume uma linha, não tem correspondência no anonimato. Acho que os blogues açorianos que mencionas valem pela capacidade de mostrarem a interpretação que os diferentes lados têm de cada questão.

Blogues abertamente pró-partidos, com pessoas identificadas como sendo daqueles partidos, fazem os bloggers saberem ao que vão. Há que reconhecer - penso que todos o reconhecemos - que quem anda nos blogues está mais atento e desperto a estas questões, portanto não valerá a pena tentar enganar os leitores.

De resto, é de salutar a chegada dos 4 blogues que falas, independentemente do estilo e linha de cada um, reforçam a condição de plataforma de debate da blogosfera que, por exemplo, o twitter jamais terá. (o jamais foi sem querer) :D