13 novembro 2009

RTP-A, SATA, futebóis e açorianidade

O que um jogo de futebol pode revelar!

É recorrente na Região invocar-se a açorianidade por tudo e por nada, mas, sobretudo, menos para defender a própria e mais para a defesa de interesses próprios, pretextando aquela.

Já aqui várias vezes escrevi sobre a SATA, duma forma, provavelmente, agreste e com algum exagero, sobretudo com o fim último de todos nós (Governo incluído) percebermos que a mesma é essencial para a sobrevivência e afirmação da Região e da dita "açorianidade", não discutindo, de momento, se a mesma existe e o respectivo conceito.

Na mesma linha, a RTP-Açores é (ou deve ser) um veículo de ligação regional e da Região com os seus naturais espalhados pelo Mundo fora.

Vale dizer, resumidamente, que se existem instituições que sejam comuns a toda a Região e cuja existência é factor de concórdia entre todos são a SATA e a RTP-A, independentemente do que cada um de nós pense sobre o respectivo funcionamento.

Não deixa, por isso, de ser estranho que, num dia em que se vai homenagear um açoriano que fez mais pelos Açores do que qualquer política de turismo gizada a nível governamental, criando-se, para o efeito, um torneio de futebol com o seu nome (que se espera não seja efémero), e trazendo-se a Ponta Delgada o maior clube português, para tal homenagem (o que se louva, pois para um Grande outro GRANDE), não deixa de ser estranho, no mínimo e repito, que a Associação de Futebol de Ponta Delgada e a empresa organizadora do torneio tenham escolhido a SIC como televisão onde o jogo de homenagem será transmitido.

Desconheço se houve qualquer negociação com a RTP-A, desconheço quais os valores monetários em causa, mas não posso deixar de lembrar que o mais importante é homenagear um Açoriano e não posso deixar de lembrar aos responsáveis pela dita Associação, cujos associados são financiados, para sobreviverem, por todos nós, os contribuintes, sob pena de encerrarem portas, que teria sido interessante negociar a transmissão do jogo com a RTP-A (afinal é esta que presta o serviço público e é esta que, domingo após domingo, transmite o desporto regional, com os custos daí inerentes, e não a dita SIC), sendo esta, posteriormente, a fazê-lo para todo o território nacional e, ideia não dispicienda, para as várias comunidades de açorianos espalhados por todo o mundo, através da RTP Internacional.

Isto sim, seria de açoriano e, sobretudo, praticaria a Diáspora, conceito tão invocado quando os interesses são outros.

Da minha parte, sócio do Benfica, com lugar cativo no Estádio da Luz, irei ver o jogo... sentado no sofá de minha casa, em nome dos Açores.

Post-Sriptum - Com a devida reserva, por não ter a certeza, tudo isto se agrava pelo simples facto de o canal de televisão SIC não chegar a todos os lares da Região, aos quais apenas chega mesmo a RTP-Açores.

19 comentários:

Rui disse...

Eu sei é que comprei bilhete porque vi a lista de convocados do Benfica na RTP-Açores há cerca de dois dias e tomei tal informação como certa. Dizia a RP-Açores que vinham quase todos os jogadores da 1ª equipa, à excepção dos internacionais, com 3 ou 4 juniores (na altura, recordo-me assim de repente, os juniores eram apenas o roderick, o danilo e o nelson oliveira).

Hoje vejo que afinal não é bem assim, que o David Luiz, o Javi Garcia, o Rubem Amorim, o Saviola, o Nuno Gomes afinal não vêm de todo.

Sinto-mte engando! O meu bilhete foi caríssimo.

O meu bilhete está, a partir deste momento, à venda.

Anónimo disse...

Mas afinal o que tem a SATA a ver com tudo isso? Só porque estando no título significa mais leituras? acho estranho de quem vem.

Ilhéu de Vila Franca disse...

Para o anónimo iletrado, o autor do post disse que:

" ...a SATA, duma forma, provavelmente, agreste e com algum exagero, sobretudo com o fim último de todos nós (Governo incluído) percebermos que a mesma é essencial para a sobrevivência e afirmação da Região e da dita "açorianidade"...."

e que

" ....se existem instituições que sejam comuns a toda a Região e cuja existência é factor de concórdia entre todos são a SATA e a RTP-A, independentemente do que cada um de nós pense sobre o respectivo funcionamento. ...."


Para mim pareceu claro o que ele quis dizer, ou seja, que a SATA e a RTP-a são algo com que todos os açorianos se identificam e merecem tratamento condigno pelas demais instituições açorianas.

Anónimo disse...

Ainda há quem acredite no Pai Natal. As equipas cubanas lá querem trazer os seus jogadores para as ilhas adjacentes e ainda por cima a feijões!

Eles estam se marimbando para isto tudo!

Anónimo disse...

Então " ó Iletrado" muda-lhe o título. Ou não sabes para que serve um título? Talvez seja isso.

Anónimo disse...

Esta mania de termos alguma dívida para com as comunidades emigrantes já chateia, porra.

As comunidades de emigrantes não passam de cidadões de segunda, cobardes, que abandonaram a pátria.

Anónimo disse...

Espectáculo degradante na TV de Garagem em pleno aeroporto. Adeptos desdentados a lançar uns grunhidos para o microfone.

José Gonçalves disse...

Muito obrigado a todos pelos comentários.
Duas notas: a primeira já é o tradicional o SLB, mesmo com os juniores, lá levou mais uma Taça, num jogo que decorreu tal e qual como esperava, num relvado óptimo para provocar lesões; a segunda, mais a sério, tem a ver com o facto de ser politicamente correcto, na Região, endeusar-se a ligação aos emigrantes, de forma tão exacerbada que parece que a mesma, actualmente, não sobrevive sem os mesmos. Sendo os mesmos importantes, o facto é que existe aproveitamento da dita Diáspora por todos aqueles que necessitam de sobressair, nos mais diversos sectores da sociedade açoriana, no que se inclui, notoriamente, o desporto. Nem que seja para uma viajenzinha... A lamechice fica para esses. Por mim, prefiro a realidade.

Anónimo disse...

Uma vez só, sem exemplo, para esclarecer estas luminárias que vêm para aqui "comentar": a SIC pagou 120 mil euros pela transmissão. Acham que a RTP-A tem esse dinheiro?

José Gonçalves disse...

Caro anónimo das 09:15 horas

Admitindo, por mera hipótese académica, ser verdadeira a sua informação, apenas verificamos que a "açorianidade" ( ou a sua falta) tem um preço e, por sinal, bastante baixo e, dirão os mais cépticos, que a dita será uma treta, fustigada pelos ventos da conveniência.

Anarquista do Livramento disse...

Açorianidade, sim senhor, gosto e aprecio e coiso. Mas é se for para receber mais transferências do Governo da República.
Não forcem muito a açorianidade senão ainda vamos acabar como Cabo Verde... mas sem dengue.

Anónimo disse...

ó anarquista do livramento, palavras santas trazeis aqui a este blogue e gente traída e tradidora, vinde cá mais vezes!

Anarquista do Livramento disse...

Anónimo,

isto da açorianidade neste blog é puxado ao sabor da corrente.

Açorianidade e SATA: MAU!

Açorianidade e transmissão do Capelense-Operário: BOM!

Os Açorianos merecem mais autonomia (€)! Obrigado

Anónimo disse...

E assim zurrou o Anarquista do Livramento

Anónimo disse...

E assim zurrou o Anónimo das 22:02...

António de Melo Sousa e Silva disse...

Ainda bem que o Anónimo das 22:02 teve a delicadeza em falar em animais.
Faz-me lembrar o meu saudoso compincha Orwell:

Açorianidade, SATA, Governo Regional: Mau

Açorianidade e transmissão do Benfas: Bom!

Açorianidade, transmissão de futebol, SATA, Governo Regional e mais dinheirinhos: AINDA MELHOR!!!

(Caro Anarquista, lamento a parecença dos nossos comentários: era para realçar as semelhanças literárias, mas duvido que todos cheguem lá...)

José Gonçalves disse...

Não costumo responder a anónimos e a nomes não registados. No entanto, dado que apareceu aqui um nome completo, sempre susceptível de confirmação, abro excepção e digo o seguinte: talvez por incapacidade minha, não foi percebida a mensagem (no limite, fingem que não percebem). Assim sendo, tenham paciência e vão ler outros escritos meus neste blogue e certamente perceberão. Além disso, Orwell só se arrependeu a partir da década de 40. Até lá, foi defensor acérrimo do totalitarismo. Os porcos vieram depois e continuam hoje, como está demonstrado.

Anónimo (para os amigos, João) disse...

Quer me parecer que o senhor António Melo Sousa e Silva meteu-vos no bolso. Limpinho, sem espinhas.

Anónimo disse...

O Armandio vara e mais uns quantos também têm por hábito "meter no bolso" e sempre "limpinho e sem espinhas". Isso fará deles grandes homens, ou será que são pigmeus com andas nos pés?