16 fevereiro 2010

Não, não é partida de Carnaval!

11 comentários:

geocrusoe disse...

Lá conseguimos exportar a nossa incapacidade de supervisionar o quer que seja...

Anónimo disse...

Importar energrumes de Portugal para o exterior, até não é uma ideia má, o pior é que é precisamente para o Banco que controla o meu emprestimo Bancário, através das subidas e descidas da Euribor. Tamos lixados com esse Constâncio.

Serrote disse...

Então não é!
Com os resultados obtidos e a experiência adquirida nestas Áreas enquanto Governador do Banco de Portugal, era de prever.(????)
"Quando se fecha uma porta, abre-se uma janela"
ou outra;
"Porta que se abre, janela que se fecha"
ou ainda outra;
"quando uma porta se fecha, há sempre uma janela que se abre ..."

A ver vamos, já dizia o cego.

Serrote da Vila

Marina da Vila disse...

E quando um elefante está plantado no meio da sala é porque há um portão que se abriu.

Conspirador do Livramento disse...

Curto bué a cena um tudo nada falaciosa de dar a dica que o Constâncio não servia em Portugal e por isso foi para a Europa.

Curtia ver o mesmo esquema para o Durão.
Hei Rui, what's up, dude?

Banco de Portugal disse...

O que me dá vontade de rir não é o facto de alguém querer despachar o Contâncio do BP depois de tudo o que aconteceu, mas sim o BCE cair nessa, não devem ver as notícias.

Marina da Vila disse...

Não é o BCE a cair nessa. O BCE tve de aceitar. Afinal, como diz Constâncio, não se vai para um cargo desses por mérito mas antes por negociações políticas. Já sabemos como impingimos o emplastro. Os alemães a troco da substituição do Trichet por um alemão (ou alinhado) aceitaram o Constâncio. Grande troca!

Serrote disse...

Talvez não seja bem assim.
Em segundo pensamento, quem me garante que o Governador tenha feito tudo o que queria, ou , por outra, não foi deixado que fizesse o que devia ter feito?
Na conjuctura actual, e na passada, que agora se vê discutida, tudo, de mau e de bom, vai tendo cabimento, com maior ou menor relevância.
"again" a ver vamos (espero).

Serrote da Vila

Serrote disse...

À Marina, também da Vila;
Os portões não se abrem por si.
Quem terá aberto ou deixado aberto o tal portão?
Às tantas, antes de fazerem o portão, o elefante já lá estava (na sala).
Por consequência, quem terá alimentado o elefante?

Serrote da Vila

Marina da Vila disse...

Ò Serrote
Antes de ser alimentado, alguém teve de o parir. Se só encontramos um elefante no meio da sala, quem é a mãe? E como saiu? Será que foi pelo buraco da fechadura?

Serrote disse...

Ainda por cima, concerteza, coberto com um pano como aquele do Harry Potter, que é invisível e não deixa ver nada do que está por baixo.

Ah., Marina,
Rapariga, com laivos de aspereza e aparentemente nova, por isto ingénua, com certeza menor de idade, e, sem consentimento dos Pais ou Tutores para aceder à Internet, pelo menos a esta hora e, muito menos para comentar "pensamentos" de gente grande como os do Sr. José Gonçalves, excepcionalmente, eu, rapaz voluntarioso e relativamente ignorante, atendendo à sua manifesta e, também, insistente voluntariedade em corrigir alguns males desta nossa existência, tentarei explicar-lhe:

-Os buracos das fechaduras não têm servido, que se saiba, para "parir" elefantes, nunca se sabe;

-Recentemente, segundo algumas informações, também têm servido para observar e escutar alguns Ministros, incluindo o Primeiro, de acordo com declarações do próprio;

-Costumam servir para pôr chaves e abrir portas, janelas, gavetas, etc., que as tenham (fechaduras);

-Nem todas as chaves as abrem (excepto as Mestras) e, só em alguns casos;

-Sempre serviram, os buracos, para espreitar , e não só os das fechaduras, para o outro lado;

- Alguns buracos (que não os das fechaduras) servem para coisas, e sensações, na minha opinião, bem melhores;

Esclarecendo,

Os elefantes têm aparecido e poderão vir a aparecer nas seguintes formas:

- Tal como o "dilema" do "Ovo e da Galinha", primeiro a Elefanta, ou, talvez, o(a) Elefantezinho(a), também não sei;
- Evolução, directa, dos "Chernes", à semelhança daquele que agora está nas "Oropas";
- Posteriormente, e de igual modo, conforme todos os seres conhecidos na época, descarregados directamente, da Arca de Noé;
- Em filmes da "Disney", tais como, por exemplo, o do "Jumbo";
- Como brinde no "Nestum", em miniatura, obviamente;
- Como brinde, mais recentemente, nalguma Happy Meal da "McDonald`s";
- Como predecessor(es) ou substituto(s) da(s) Popota(s) em alguns anúncios de, pelo menos duas, cadeias de Hiper(Super)mercados, o que me leva a ficar (coisa rara) com o sentimento semelhante, e mais frequente, pelo menos conhecido, da Floribela (Confusão), deve (ela) ter tido outros, imagino, mais consistentes.
- Certamente em alguns Jardins ou Parques Zoológicos;
- Garantidamente, de forma natural, na África e na Índia.

Agora, o da Sala?, estou como ela, a Floribela, muito confuso.
E, nem acho que me deva preocupar com isto!
Porque, apesar de tudo, se ele, o elefante, já está lá na tal Sala, há tanto tempo, a que propósito é que só agora deram por ele???
Por causa da Providência??

Haja mais.(pensamentos)

Pá Marina, que também é da Vila, muitos @@@@@.

Eta, corisca rapariga!!

Acima de tudo, juízo atinado!

Serrote da Vila