09 setembro 2010

Descentralização ou Militância por Ilha - O Governo dos Açores por Cidades

A propósito da anunciada e inexplicável passagem da Administração do Instituto de Acção Social (que deixará de ter este título, pois funde-se com o Instituto para a Gestão da Segurança Social formando o Instituto de Desenvolvimento Social dos Açores) de Ponta Delgada para Angra do Heroísmo, decidi fazer um pequeno levantamento sobre onde estão sediados os organismos (Secretarias, Direcções, Centros, Observatórios, Institutos, etc.) do Governo Regional dos Açores.
Os resultados são estes:

• na ilha de São Miguel (133.816 habitantes, dados SREA), mais concretamente em Ponta Delgada (64.092 hab.) existem 27 organismos, sendo que na cidade da Ribeira Grande (30.852 hab.) não há nenhum.
• Na ilha Terceira (55.923 hab.), existem 25 em Angra do Heroísmo (35.065 hab.) e 1 na Praia da Vitória (20.858 hab.)
• No Faial (15.629 hab.) 7 estão sediados.

A listagem completa, segundo as informações do site do Governo Regional, pode ser consultada no PDF lincado.

8 comentários:

Anónimo disse...

sabes a diferença entre descentralização e desconcentração?

um organismo pode funcionar tão bem tanto em Ponta Delgada como no Corvo, dependendo do nivel de descentralização e desconcentração.

Anónimo disse...

o rui não acredita nesta região. acredita em são miguel.

geocrusoe disse...

Já está desactualizado, a orgânica do governo sofreu uma alteração no dia 1 de Setembro e penso que o IROA está na Ribeira Grande (a não ser que os Institutos não contem, embora os estatutos destes e de algumas empresas públicas sejam apenas para disfarçar gastos orçamentais/défice e fugir a outras condicionantes legais)

Francisco Carlos do Vale Tudo disse...

Desconcentrar não significa racionalizar. Esta atitude do Governo Regional significa que vem aí mais um tacho para alguém a quem dá jeito viver na Terceira.
O resto são cantigas de embalar.
E já agora quem é tão pateta que acredita na "divisão sustentada" dos órgãos regionais pelas várias ilhas? É mero desperdício de recursod financeiros e humanos e isso é ser contra os Açores.

Anónimo disse...

na terceira manda-se, em são miguel trabalha-se.

a quantidade de tachos que são criados com essas direccções serve para por muita gente contente.

o que será que faz a direcção para a prevenção da toxicodependência na terceira? quando é em são miguel que o problema é gravíssimo (mesmo que tb haja problemas na terceira, nao tem comparaçao com o que se passa em sao miguel).

É obvio que as estruturas têm que estar perto fisicamente de onde são necessárias. Pensam que é com emails ou telefonemas que se resolve tudo? Não é.

E se é assim, porque raio a ´Ribeira Grande não tem uma direcçãozinha regional?? Se a Praia da Vitória tem uma,p porque razão a Ribeira Grande não tem??? Tem o IROA???

27 em são miguel e 25 na terceira?!?!? E depois passam o verão todo nas festas e os mouros micaelenses que trabalhem.

Faltou dizer aí, além das populações, os números da economia. É que são miguel é muito mais que metade da economia açoriana.

São Miguel é o motor dos Açores. Deveria-se investir de verdade na maior ilha dos Açores e deixar que ela produzisse riqueza, de modo a que o resto dos Açores fossem puxados.

Agora, esta mania de dividir tudo por 3 e ainda por cima mal dividido e sem explicação, é que nunca dará certo.

Acho que isso tem que ver com o número de militantes que o PS tem na terceira.

Anónimo disse...

Independencia de S. Miguel, já!

Cabeça de Touro disse...

Esta mama está acabando.

O país vai entrar na bancarrota.

Cabeças de inhame de porco, enxerguem duma vez por todas: NÃO HÁ DINHEIRO!

cidadão...envergonhado disse...

caro Rui Gamboa,

este post é digno de serviço público. Não sei como a oposição ainda não tinha feito estas contas....aliás, sei. Como só pensam em votos, ficam com medo de chatear os Terceirenses mostrando esta vergonha.

Se fizermos uma conta simples, percebemos que em S. Miguel o rácio de habitantes por chefias de organismos públicos dá 1 organismo por cada cerca de 5000 habitantes.
Já na Terceira este rácio é vergonhoso. temos 1 ornanismo público por cada 2000 habitantes.
O Faial apresenta o mesmo rácio que a Terceira.

Porra, quem pode defender uma vergonha destas?

E se a lógica é descentralizar, porque ficam de fora Ilhas como o Pico e S. Jorge, por exemplo?

Outro exercício interessante é comparar o número de deputados per capita que existem nos Açores em relação ao continente. No continente temos 1 deputado por cada 35000 habitantes. Nos Açores temos 1 deputado por cada 4000 habitantes. Escândaloso!!!