21 abril 2006

Fim do estado espanhol?

Há algumas semanas foi votado no Parlamento Espanhol o novo Estatuto da Catalunha. O texto adoptado reforça as competências da comunidade autónoma e é uma vitória de Zapatero. Muitos consideram (Mariano Rajoy (PP)), ser este o ínicio do fim do Estado espanhol. E Portugal, benefíciaria ou não se esse fim acontecesse? Tornár-se-ia em, apenas, mais um pequeno estado ibérico, ou ganharia importância por já não estar debaixo da sombra da 'grande' Espanha?

7 comentários:

gmarinho disse...

Os Açores só têm a beneficiar com a evolução tranquila das autonomias espenholas...estejamos atentos!

Miguel Maurício disse...

Rui, Acho que com o caminho que a "Globalização" está a tomar, Portugal será cada vez mais uma provincia espanhola. Contra mim falo. Comemoro o 1º de Dezembro. Mas tenho que me render às envidências. Espanha está muito melhor do que nós.

Com a aprovação do Estatuto da Catalunha poderemos, indirectamente, ganhar.

Portugal vai de mal a pior. Há que restabelecer o nosso orgulho lusitano. Não só no desporto.

Abraços,

Miguel
http://scinti.blogspot.com

A. Pereira disse...

O Estado Espanhol é um caso particular de várias culturas sob a mesma bandeira...é um assunto muito complicado e que daria "pano para mangas"!
Não creio que tais modelos de autonomias fossem benéficas para Portugal até pq levantaria questões importantes de várias ordens.
Espanha, de momento, revela-se uma potência emergente não só ao nivel UE como tb mundial. Tudo isto foi possível apenas qdo ha uns anos atrás (e não foram muitos) certos dirigentes tiveram a coragem de tomar medidas polémicas e nem sempre bem vistas mas que eram essenciais para a Espanha sair da cauda da UE.
A Portugal falta a coragem política de tomar um rumo nesse sentido. A um corpo directivo que é constituído por engenheiros e advogados...não se pode pedir mais!
A política em Portugal pensa-se a curto prazo (entenda-se de eleições a eleições) e não é desse modo que o país avança...
Bem, já me estou a "esticar" no comentário mas são coisas que mexem cmg! lol

Abraço e que a máquina de lavar não páre!

António Pereira

Rui Gamboa disse...

Sim, Guilherme concordo completamente. No entanto não me parece muito possível que a União Europeia permita que tal cisão do estado espanhol aconteça. Por outro lado, o que pode acontecer é que os impostos da Catalunha passem a ser aplicados apenas na própria Catalunha e como é, talvez, a região mais rica de Espanha, poderá ser injusto para as outras regiões.

Pedra disse...

A Catalunha será mais forte sozinha do que debaixo da "sombra" do estado espanhol, pois é o motor da sua economia, outras regiões espanholas haverá que ficarão mais vulneráveis. Em relação às consequências, boas ou más, para a recuperação da nossa economia penso não devermos pensar nisso, pois se as autonomias em Espanha forem ganhando progressivamente mais poderes legislativos ao ponto de se tornarem independentes, isso trará muita contestação em Espanha e, consequentemente, na Europa o que em última análise nos prejudicaria.
Quem levanta as orelhas com estas conquistas das regiões autonómicas de “nuestros hermanos” é Alberto João Jardim. Mas nós, Açores, como não somos o motor da economia nacional, porque não temos o turismo ao nível da Madeira, longe disso, e estamos vendendo todas as nossas grandes empresas e indústrias a empresários e interesses madeirenses, temos é de Trabalhar/produtividade, inovar, arranjar novos mercados, melhorar a qualidade dos nossos produtos e serviços e aguardar que este ciclo, infernal, da nossa (portuguesa) economia seja breve.
Só podemos contar connosco, não com a fraqueza ou desestruturação dos outros.

Rui Gamboa disse...

A sua análise, António Pereira, acerta, em cheio, na questão. E não se incomode, diga o que tem a dizer, independentemente, da extensão, há pessoas deste lado que se importam e qu dão atenção.

Sem dúvida, Pedra, no entanto, será que nos devemos alhear completamente do que se passa nos outros países, principalmente em Espanha que têm tantas semelhanças com Portugal?

Rui Gamboa disse...

Meu caro Miguel, o Dr. Paulo Portas não é da tua opinião, ele acha que Portugal vai perder se tal acontecesse, porque, segundo ele, Portugal perderia o estatuto de nação ibérica, por excelência, ao lado de Espanha. Passaria a ser mais um outro Estado, entre outros, na Península Ibérica. E em vez de ser o num.2 da Penísula, passaria a ser o num.4 ou num.5.