21 julho 2006

Para onde vai o pensamento?

Cada vez mais me impressionam os ‘intelectuais’ que, ao comentarem o conflito no Médio Oriente, só sabem condenar a acção de Israel.

É ouvir no Parlamento, todos aqueles membros do PCP, do BE, ou ouvir nas TV’s pessoas como o Jorge Coelho, ou aqueles desmarcados do Eixo do Mal da Sic Notícias. É inacreditável porque os movimentos radicais como o Hezbollah e o Hamas, ou mesmo os países limítrofes de Israel como a Síria ou o Irão, têm como principal objectivo a aniquilação do estado judeu, enquanto o próprio estado de Israel não quer mais do que sobreviver e, obviamente, defender os seus cidadãos.

Que esses ‘intelectuais’ façam a si próprios a seguinte pergunta: no caso de se encontrar agora uma solução que acabe com os ataques e que todas as partes fiquem agradadas, mas também onde todas as partes mantenham-se activas, qual seria o futuro? Eu digo o que acho, mais tarde ou mais cedo, outro soldado israelita seria raptado, ou outros ataques terroristas à bomba seriam perpetrados nas principais cidades de Israel, ou outra coisa pior, porque os terroristas iam ver mais um sinal de fraqueza, como viram na retirada de Israel do Sul do Líbano e da Faixa de Gaza e iriam atacar com maior força. Por outro lado, se por um acaso qualquer, do lado dos radicais muçulmanos não houvesse mais nenhum ataque, eu tenho, quase, a certeza que Israel ficaria no seu território a tratar da sua vida e da dos seus.
Reflictam sobre esse assunto...

3 comentários:

Anónimo disse...

absolutely correct!! but not many people see things that way, unfortunately!

Anónimo disse...

Very pretty site! Keep working. thnx!
»

Anónimo disse...

I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»