29 setembro 2006

Goodfellas


O futebol em Portugal não passa de uma fantochada. O dirigentes são maus: são incompetentes e, pior ainda, são corruptos. Sente-se que há um ambiente de total impunidade entre estes tipos, que faz com que se portem como autenticos mafiosos, dignos de qualquer filme de Francis Ford Coppola ou de Martin Scorcese.
A Liga Portugesa de Futebol Profissional, organismo dirige o futebol profissional em Portugal, já não tem qualquer credibilidade. Perdeu-a, não só devido ao caso Apito Dourado, mas principalmente devido ao facto de andar a enganar aqueles que gostam do jogo, os adeptos que discutem os lançes, os jogadores, as tácticas, etc. Eu sou um destes e eu sinto-me enganado.
Os novos corpos que vão gerir a Liga tomarão posse na próxima Segunda-Feira, mas este é um caso onde o provérbio popular 'muda o disco e toca o mesmo' pode ser aplicado na perfeição. O Major Valentim Loureiro, devido ao seu lado mais irracional, deixa que as luzes caiam apenas sobre ele, no fundo, e apesar de toda a culpa que ele tem no cartório, está a servir de bode expiatório, porque os grandes culpados de toda esta porcaria são o Pinto da Costa e os seus cães de ataque e estes continuam confortavelmente a receber árbitros nas vésperas dos jogos.
Os estádios são novos e bons, os portugueses até têm jeito para jogar à bola, temos uma grande selecção (apesar ou devido ao Scolari), temos jogaodes em todos os grandes clubes da Europa, as nossas próprias equipes dentro do campo lá nos vão dando, ocasionalmente, motivos de orgulho, mas sente-se que, no fim das contas, é tudo uma aldrabice.

2 comentários:

PP disse...

Antes de mais, tenho a certeza que perferias ter podido terminar o texto do teu post com uma alegria mais autêntica...mas não podes, o teu Benfica não deixa.

Em termos internos, estamos realmente uma desgraça. Dirigentes de baixíssimo nível, que se eternizam no poder e criam as suas teias de influências, que lhes permitem controlar "o mundo do futebol". Controlam-no roubando dinheiro e comprando resultados. Falseando os resulktados e fazendo cair o JOGO em descrédito.

Como sempre, são os adeptos quem mais sofre, pois adoram as suas equipas e o JOGO, a arte de o jogar, os seus intervenientes. São eles quem, maioritárimamete, ssustenta o clube e puxa pela equipa, muitas vezes até no estrangeiro, com custos pessoais e profissionais...e por vezes de saúde.

Valentim, Bimbo da Costa e companhia vão mas é gozar a reforma e deixem que os resultados se façam durante o tempo de jogo...mesmo com as falhas, humanas, dos árbitros.

Como diria o Fernando Peres na RTP AÇores, "os rallys nos Açores estão a ficar como o Futebol".
Esta frase, diz-nos que a corrupção no futebol já é tão óbvia e inegável, que quando se quer dizer que algo está a tornar-se falseado ou pouco transparente, se diz que está como o nosso futebol.


ÓH Rui, isso não tá fácil....é a (má) relaçaõ dinheiro&desporto

Rui Gamboa disse...

O Sporting tá em grande. É incrivel como só ali é que saem grandes jogadores, e pensar que o Miguel Veloso era nosso por direito.

A má relação dinheiro deporto e a falta de legislação, mas o (betinho) José Luis Arnaut tá em cima disso com a UE.

Conheces o tema Self Evidence da Ani di Franco? Se não tens vais a este site e descarrega-o

http://www.alwaysontherun.net/mp3.htm


depois vai a este

http://www.sing365.com/music/lyric.nsf/Self-Evident-lyrics-Ani-DiFranco/918D74475B8673F648256E840007A147

e acompanha os 9minustos com a letra. Chega a ser arrepiante. E é a esquerda pura e dura dos artistas - de facto - amreicanos, porque há gente inteligente lá.

Não se pode perder. Eu não conhecia e não me perdoo por isso.