14 janeiro 2007

Simplesmente Lamentável

O título reporta-se ao programa “Hilariante”, que passou hoje na RTP-Açores e, em especial, ao tema que dava mote ao programa, o sotaque micaelense e as suas variantes dentro da Ilha de S, Miguel.
Que as situações preparadas para “apanhar” as pessoas, eram de fraquíssimo gosto e de uma falta de imaginação gritantes, já eu sabia, agora que a falta de ideias resultasse nessa busca fácil por uma gargalhada, conseguida à custa do ridículo do outro, da pobreza e fragilidade das crianças e idosos, isso pensei que a nossa televisão e os seus responsáveis não permitissem. Fui ingénuo, como hoje me apercebi.
Quando na semana passada entrevistaram o brilhante João Gambôa (esse sim dava um excelente autor/apresentador de um programa do género), pensei que o “Hilariante” tomaria um rumo tipo “os apanhados” do Nilton, que passava na SIC. Mais uma vez me enganei.
Aquilo a que hoje assisti, foi um apresentador, que se embrenhou nas ruelas de Rabo de Peixe, sempre buscando o mais vulnerável ou a pessoa com pior aspecto e feição, para conseguir uma “entrevista” ou frases soltas, à custa de perguntas que pouco esclareciam sobre o propósito da sua presença.
Vi o Miguel Decq Mota, estender o microfone a crianças e idosas, na busca de algo, nada em concreto, só o ridículo.
Depois de mais algumas “perguntas”(?) a alguns senhores visivelmente alcoolizados, lá abalou para as Capelas, onde se repetiu a triste romaria pelas ruas da freguesia, sempre em busca de pessoas de mais idade, e de preferência alcoolizadas, pedindo-lhes que caíssem no ridículo voluntariamente, sob pena de ser ele a provocar tal situação. Foi esta a minha leitura.
Quanto ao verdadeiro sotaque micaelense, afinal o propósito do programa, não fiquei esclarecido (O Miguel “esqueceu-se” de dar a resposta), mas em questões de alcoolémia ganhou Vila Franca do Campo. Um senhor que dizia orgulhosamente que “apanhava uma cadela” todos os dias, e que naquela altura já estava “com ela”, teve o maior tempo de antena. Um seu companheiro de tasca, indignado com tal fama, logo veio disputar os seus 15 min de fama.
E foi nesse espírito que acabou mais um “Hilariante” atentado ao bom gosto. Para a semana há mais……..tenha cuidado para não ser apanhado por este aborto (de programa)

P.S.- Para que não fique a dúvida no ar, eu sou micaelense, e não tenho qualquer tipo de vargonha ou preconseito em relação ao nosso modo de falar. Pelo contrário, tenho orgulho.Faz parte da nossa identidade, e diferencia-nos dos outros. O que me aborreceu no programa foi a busca gratuita da ridicularização das pessoas e de vangloriar os bêbados

9 comentários:

Rui Gamboa disse...

É a nossa triste sina. Lá diz o ditado: mais vale cair em graça do que ser engraçado.

Eu não quero alongar-me muito sobre este assunto, sob pena de poder parecer tendencioso e porque não vi o programa todo. Aliás não o vi porque assim que vi para onde estavam indo, decidi mudar, porque, sinceramente, eu sinto-me envergonhado ao ver certas coisas, e dá-me um mal estar fisico mesmo.

A impressaõ que fico é que o Miguel não percebe isso, não dá mais do que aquilo. As pessoas responsáveis é que deveriam estar atentas e proibir esses atentados, como tão bem escreveste.

Esse programa é um triste espaço. Repetitivo até à exaustão e sem imaginação nos 'apanhados'. Não tem piada, o que por si é mau, mas chega a roçar a violência em certos casos. Estou-me a lembrar de uma senhora que teria mais de 75 anos, que foi 'apanhada' num cabeleireiro, enfim, levaram a 'piada' (de péssimo gosto, diga-se) tão longe que eu já estava agoniado (lá está, fisicamente) ou não fosse dar alguma coisa à senhora. Acredita, caro amigo, se aquilo tivesse acontecido com alguém próximo de mim, eu não ficaria satisfeito enquanto os responsáveis não percebesses que se trata de actos que chegam à maldade (para não ir mais longe)

O Ricardo Araujo Pereira diz que pode fazer humor com o que quiser, que não há limites para o humor, desde que tenha piada, que produza nas pessoas o tal sentimento (que é físico) de alegria e contentamento adjacentes a uma boa gargalhada.

Já aqui postei uma programação da RTP Açores. Ora se tivesses seguido a RTP hoje (um serão de Domingo) verias a seguir o VIP Açores, que de pessoas importantes não tem nada, aliás há tantas pessoas de qualidade neste nossos Açores, porquê não ir falar com eles? Enfim...) e depois terias a maratona, que já deve ter chegado à maioridade, do Teledesporto, igual ao que se fazia na altura do seu 'nascimento'.

O que dizer, meu amigo? O que fazer, que é mais importante? Já me faltam as palavras para qualificar tanta porcaria junta, tanta falta de imaginação, tanto interesse instalado, tanta ausencia de qualidade. Ainda bem que há outros canais e que todos os açorianos têm acesso a eles, do mal o menos...

Diogo disse...

Não vi o programa no dia em causa, mas já vi noutros dias por uma ou duas vezes.
Aproveito e cito o que aqui foi dito por Rui Gamboa "eu sinto-me envergonhado ao ver certas coisas". Este programa mostra uma enorme falta de imaginação, e uma enorme diferença entre o que o programa é, e o que deveria ser. Será assim tão dificil se produzirem apanhados de qualidade? Mesmo que não haja imaginação existe sempre o famoso youtube.com que contém centenas de ideias para apanhados, muito engraçados por sinal.
A RTP Açores queixa-se com falta de dinheiro e de meios, mas que eu saiba a imaginação é coisa que não se compra, e é isso que a RTP A nunca tem tido.

QUEM DIZ É O PUBLICO! disse...

A RTP-Açores é o canal de televisão que mais agrada aos açorianos.



Um estudo de audiências realizado pela Novadir, do Grupo Marktest, revela que os telespectadores vêem mais tempo os canais nacionais, mas preferem o canal açoriano.

Numa escala de 1 a 10, o grau de satisfação dos telespectadores açorianos atinge os 8,4 quando se referem à RTP-Açores.

Logo a seguir surgem a TVI, com 8,3, a RTP1 com 8,1, a SIC com 8,0 e a 2: com 7,6.

O mesmo estudo, realizado há dois anos, colocava os canais nacionais em primeiro e a RTP-Açores em último, apesar de um bom grau de satisfação.

A evolução do canal açoriano neste espaço de tempo levou também os açorianos a verem mais televisão e a interessarem-se mais por programas ligados à Informação, em detrimento das telenovelas.

Apesar de tudo, o estudo indica que a maioria dos açorianos ainda escolhe os canais nacionais para verem, essencialmente, as novelas.

Assim, entre os canais vistos com mais frequência, a TVI vai na frente com 51,7 por cento das respostas, seguindo-se a SIC com 31,4, a RTP1 com 28,2, a RTP-Açores com 16,1 e a 2: com 2,7.

O Telejornal da RTP-Açores continua a ser o programa mais visto entre todos os programas de todos os canais disponíveis. 82,5 por cento dos telespectadores disseram ver o noticiário regional, seguindo-se no "ranking" dos dez primeiros mais vistos o Jornal da Tarde, Bom Dia Açores, Boletim Meteorológico, Atlântida, Açores Vip, Fala quem sabe, HILARIANTE, Histórias do Açores e Um dia e uma foto.

Os programas preferidos dos açorianos são os relacionados com Informação, seguindo-se telenovelas, concursos, filmes, humor, entretenimento, desporto, séries estrangeiras e reality shows.

Há dois anos 94 por cento dos inquiridos diziam ver televisão todos os dias ou quase todos os dias. Hoje 96 por cento dizem que o fazem.

Para além dos açorianos passarem muitas horas á frente da TV - 21 por cento chega a ver mais de 4 horas por dia - o público feminino está em maioria, quando antes eram os homens.

Este estudo foi realizado em Dezembro passado com uma amostra de 602 indivíduos de ambos os sexos, em todas as ilhas.

A margem de erro máxima, para um intervalo de confiança de 95 por cento, é de cerca de 4 por cento.

PP disse...

Carissímo "Público", deixou aqui um contributo válido, sobre o resultado da sondagem encomendada pela RTP-Açores à Novadir.

No entanto eu já conhecia estes dados, bem como a análise dos mesmos feita pelo Director da nossa Televisão, Osvaldo Cabral,no Telejornal.

O telejornal e o Bom dia, como demonstram os resultados, são os programas que catapultam a RTP Açores para o grau de satisfação que tem junto do público Açoreano.
È a minha convicção, pela minha "amostragem" de amigos e conhecidos, bem como colegas de trabalho e familiares.
Isto para dizer que, no minimo, as nossas gentes gostam de saber o que se vai passando por cá, e isso sabem-no, através dos programas que sitei e da Atlântida, e até por intermédio do Açores VIP.
È fácil criar interesse nos telesteptadores se lhes dermos coisas de qualidade ou informação sobre nós e a nossa terra.

"Quem diz é o público"", não se refere, em concreto, ao meu post, pelo que não conheço a sua opinião em relação ao triste "Hilariante".

No entanto deixe-me dizer-lhe que um programa deste cariz, se feito com o MINIMO de qualidade, ainda mais com situações que se passam nas nossas ruas com as nossas gentes, deveria estar, pelo menos, nos 5 primeiros programas mais vistos e que mais agradam. Na tabela das preferências, fica-se por um modesto 7º lugar, só tendo atrás o "Histórias dos Açores" e o "Um dia uma Foto".

Tá tudo dito em relação ao "Hilariante" e "Quem diz é o Público"!!!

Cumprimentos

Rui Gamboa disse...

E nada disso que 'O Público é que sabe' ou tudo o que disse só vem comprovar aquilo que já sabiamos e aqui dissemos. A RTP-A só tem o Teljornal e o Bom Dia (mas em versão encurtada) que interessa os açorianos.

A leitura que eu faço é que os açorianos sentem um carinho pela 'sua' TV, ou não tivessem a bancar, daí ter o grau de satisfação mais alto. É no entanto o 2º canal menos visto, superando apenas a 2: Ou seja, em termos de resultados práticos os que contam mesmo são as audiencias e aí a RTP-Açores continua a não agradar.

Devo só acrescentar que o 'comentário' d'o público é que sabe é um copy/paste da nota de imprensa que a RTP-Açores enviou a todos os media para divulgar os resultados. Aliás, devo ser mais correcto, neste 'comentário' há uma diferença: o título do programa visado neste post está em maiusculas.

Rui Gamboa disse...

...com título e tudo.

O que falta à RTP-Açores é mesmo mais empenho.

s.JORGE disse...

BURROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOS

AÇORES disse...

vivemos numa regiao autonuma em que as bases sao de pessoal num raio de 90 mil habitantes ter mais que 10 radios e 1 canal de TV e demasiado bom!
lamento a mania der supremasia do continentais perante os açoriano mas prontos lamento esta falta de respeito ao pessoal açoriano! :D
filho da puta quem escreveu isso .l.

AÇORES disse...

vivemos numa regiao autonuma em que as bases sao de pessoal num raio de 90 mil habitantes ter mais que 10 radios e 1 canal de TV e demasiado bom!
lamento a mania der supremasia do continentais perante os açoriano mas prontos lamento esta falta de respeito ao pessoal açoriano! :D
filho da puta quem escreveu isso .l.