07 fevereiro 2007

Bancos = Puro Capitalismo

Fazem manchetes por estes dias, as noticias que dão conta dos lucros astronómicos conseguidos pelos 4 Bancos Privados portugueses, no exercício de 2006 . São quase 2.000 milhões de euros (dois mil milhões de euros, para que não restem dúvidas) já livres dos parcos impostos a que está sujeita a Banca em Portugal.

É certo que o governo de Sócrates aumentou a taxa de imposto aos bancos em cerca de 72 % e, ainda assim, com lucros desta ordem de grandeza, o contributo para o Orçamento de Estado ficou-se pelos "miseros" quinhentos milhões de euros.

Eugénio Rosa, economista, põe a nú a verdade dos números: "È compreensível que a Associação Portuguesa de Bancos procure manipular os dados, substituindo os "Lucros Reais Totais" (RAI) pelos "Lucros para efeitos fiscais", para assim apresentar taxas de IRC pagas muito mais elevadas (o dobro). O que não é compreensível é que os "media", cujo objectivo devia ser informar a opinião pública com objectividade, se limitem a repetir o que a Associação Portuguesa de Bancos diz, como aconteceu com o Diário de Noticias e, depois, com muitos jornais e todas as televisões que repetiram o que DN escrevera na 1ª página. É mais um exemplo de que o jornalismo de investigação e a objectividade jornalística continuam ausentes, em muitos casos, em Portugal, o que só pode desprestigiar o jornalismo junto à opinião pública. "

É caso para dizer, capital gera capital e quem mais paga é o "´Zé povinho"!!

7 comentários:

Rui Gamboa disse...

Sobre a comunicação social não me pronuncio agora, não venha alguém enfiar uma carapuça quaquer.

Sobre os lucros dos banca, é inadmissível, porque estão a lucrar da crise, enquanto todos nós andamos a 'amarrar a burra, como uns lindos'. As familias estão todas endividadas e parece que os juros deverão descer (daqui uns anos pelo menos) é a única forma que se explica o anuncio do "desce euribor desce" para irmos para as taxas fixas.

Anónimo disse...

só pela ignorância se percebe essa crítica aos bancos "malvados". acho que deve haver uma tendência congénita para falar mal de alguma coisa. os bancos estão a tentar consolidar o seu capital, de modo a evitar serem "opados" no futuro. não se preocupem os senhores, que essa mesma consolidação não é progressiva; estanca daqui a dois anos. se os bancos não fizessem o que estão a fazer, e fossem comprados daqui a três ou quatro anos por estrangeiros, eram os espanhóis ou os franceses que não prestavam, não era???


rasputine

PP disse...

Caro "rasputine", essa "tendência congénita para falar mal de alguma coisa", também é um "mal" que lhe aflige.

Eu posto aqui, as minhas opiniões e reflecções, sobre os assuntos que me dizem algo, ou que afectam a minha/ nossa vida, entre outros temas. Seguramente não questionará este meu direito.

Se o fizer, e atendendo ao "nome" com o qual assina os seus comentários, pensarei que tem simpatias comunistas e totalitárias, o que vai em sentido contrário ao seu comentário a este meu post.

Vivemos num Mundo Global, em que as economias deixaram de ser nacionais e nacionalizadas, para passarem a ser comandadas pelo Capital, transpondo fronteiras.
Não tenho receio dos Espanhóis, nem dos Franceses.....talvez do Zimbabweanos!

Não sou contra o capitalismo, sou antes a favor de impostos progressivos, que obriguem a que quem mais tem, mais contribua, em nome da justiça social e contra o crescente afastamento entre os mais ricos e os outros.

Quanto ao nome com que assina, "rasputine", aconselho-o a saber quem foi este crápula Russo. Vamos ver se depois mantém a "assinatura".

Cumprimentos.........ao Kzar

Rui Gamboa disse...

Eu também acredito que quando a maré sobe para uns acaba por subir para todos, mas é preciso que o sistema funcione, e o que se está a ver é que não está a funcionar e esses lucros astronómicos não vão ser traduzidos em ganhos para o resto da população, como deveria ser.

Como disseste PP "impostos que obriguem a que quem mais tem, mais contribua, em nome da justiça social e contra o crescente afastamento entre os mais ricos e os outros."

Falar mal por falar, não é política daqui, caro Rasputine, se as coisas são ditas é porque, de facto, algo não está bem de acordo com a pessoa que assina.

Anónimo disse...

mas afinal sou comunista ou amigo do czar?!?!
e você é capitalista, social-democrata.., aprista, talvez??


rasputine

PP disse...

Não sei? Fala pouco de si, caro "rasputine".

Talvez se apresentar aqui as razões que o "ligam" ao genuíno Rasputine, eu possa entender se gostava mais de "galar" a Kzarina ou se preferiu a queda de Nicolau.

Cumprimentos, caro "rasputine"

Hã, já me esquecia. Não tenho cor partidária. Sou pelas pessoas e pelas ideias.

deus2 disse...

paguei 3 euros e tal por 5 cheques... ta td dito.