22 março 2007

Reestruturação da TV e Rádio

A recém anunciada reestruturação na RTP-Açores e na RDP-Açores, deve ser objecto de uma análise mais cuidada. Se é verdade que uma acção desta natureza era obrigatória, é também verdade que há questões que se levantam. Desde logo, Pedro Bicudo. Ninguém pode por em causa a qualidade do jornalista, mas está há muito tempo longe dos Açores e, por isso, não conhece os meandros destas duas instituições. Esta, porém, é uma questão que, com tempo, poderá ser normalizada.

Em relação à RTP-Açores, esta reestruturação só poderá trazer benefícios. Nós já manifestamos aqui e por diversas vezes, a nossa opinião: a ‘nossa’ televisão é medíocre. À excepção de alguns honrosos programas – que também necessitam de melhoramentos – a programação da RTP-A não é interessante, não cativa o público, raramente faz serviço público. Esperemos, portanto, que o novo director traga, acima de tudo, qualidade.

No que diz respeito à RDP-Açores, esta reestruturação, poderá trazer algo de novo, porque há sempre melhoramentos a fazer, no entanto a RDP já desenvolve um trabalho muito bom. Os seus profissionais fazem bom serviço público, que é necessário que se reconheça.

Será que Pedro Bicudo vai conseguir estar presente na RTP e na RDP ao mesmo tempo, ou irá focar o seu interesse na televisão?

3 comentários:

PP disse...

Pois é, meu caro amigo,

esta questão, que à partida poderá parecer se somenos importância, apenas como mais uma mudança de rostos, penso que trará uma lufada de ar fresco, em especial, à RTP-Açores.

Este nosso Canal, está amorfo. O seu, agora, ex-director, era uma pessoa acomodada ao lugar, e que, em meu entender, pouco fazia pela dinamização e modernização, e até profissionalização, da Casa que dirigia.

A produçaõ regional de que tanto se gabavam há um mês ou dois atrás, é produzida por produtooras privadas, e a RTP -Açores, apenas disponibilizava o seu sinal. Sinal de acomodamento, digo eu.
E o pior, é que a maioria desses programas é de duvidoso interesse, e de qualidade mediocre.

Quanto ao anúnciado novo front man, Pedro Bicudo, creio ser uma aposta acertada, na medida em que trás (é essa a minha vontade)novos e inovadores métodos de trabalho, e uma cultura jornalistrica do melhor que há no mundo dos média, a Americana.

É verdade que está longe há muito tempo mas, se ao seu profissionalismo, aliar uma vontade própria e genuina de regressar às origens, para modernizar e melhorar a RTP-Açores, e contribuir para uma televisão que não envergonhe os seus espectadores.

Tenho fé no Bicudo.

Quanto à RDP, também concordo que tem feito um percurso mais sólido.

Em relação à acumulação das duas estações, não sei se vai ser assim.
Que eu saiba, só o osvaldo recebeu carta de demissão.

Vamos aguardar....para ver e ouvir

Rui Gamboa disse...

Só o Osvaldo recebeu a carta de demissão, é verdade, mas parece que o director da RDP também vai ser despedido e nem sabe, ou sabe-o, mas por portas travessas. Será já o sinal da desconsideração que a rádio vai ser alvo?

O Bicudo é a escolha acertada. Disso não tenho dúvida. Levará algum tempo a familiarizar-se tanto onde vai trablhar, como no nosso meio, que como sabemos é muito sui generis. Espero que o facto da escolha ter vindo de fora, o torne imune a certas questões.

Isso é como dizes: é aguardar para ver e ouvir. Mas nada impede que façámos as nossas leituras...

Anónimo disse...

A única solução são as produtoras externas, pq o pessoal da casa não se quer mexer... e para quê? Estão no quadro e blablábla´....

Leopércio R.