25 agosto 2007

Notícias da América

A discussão, por estes dias, nos EUA centra-se nos imigrantes ilegais que entram no país, pela fronteira com o México. A questão agudiza-se devido aos recentes crimes em Newark, onde, aparentemente, três imigrantes ilegais entraram numa escola e assassinaram quatro jovens.

Os conservadores aproveitam para intensificar a sua agenda contra os imigrantes ilegais, com a construção do famoso muro na fronteira e com deportações. Os liberais respondem, acusando os conservadores de racismo.

2 comentários:

Pedro Lopes disse...

Bem, meu caro, pelo que li, três morreram mas um dos baleados sobreviveu. O que não retira a gravidade da situação, nem, tão-pouco ameniza a fúria das vozes que se insurgem contra a emigração ilegal.

Quem também deve andar em polvorosa por estes dias, são os civis que guardam a fronteira com o México, que, bem armados e estruturados, vão fazendo, asseguram eles, o dever do Estado e da policia.

A América tem uma relação de amor vs ódio com os emigrantes ilegais; por um lado são eles um dos moytores da economia do país, executando trabalhos que os "nativos" não querem;
por outro lado podem ser causadores de insegurança (quando desempregados e excluídos) e criminalidade.

Um problema partilhado, seguramente, por todos os países desenvolvidos. (veja-se o caso da Autrália, e aqui na europa em espanha e itália)

Rui Gamboa disse...

Entendo que o clássico argumento que a América é um país de imigrantes já não serve. Há muito poucas questões em que estou de acordo com os republicanos, mas nesta acho que sou a favor de medidas restritivas à imigração ilegal. Digo acho, porque não estou lá e nunca é fácil tomar posições assim. No entanto, não seria a favor de medidas como o muro...

Mas não seria contra os imigrantes ilegais por princípio, mas sim quando são deportados por criminalidade. Porque acontece, vez após vez, o regresso de criminosos. Aqueles que fossem para a América trabalhar, teriam entrada. Até porque, como se sabe, é devido a muitas empresas que dependem do trabalho ilegal, que não se aperta nas medidas contra a imigração.

No entanto, e devido às tendências claras que os diferentes canais de notícias de tv têm, é difícil discernir o que é verdade, ou não. Por exemplo, Lou Dobbs, da CNN afirmou que houve um aumento de casos de doenças contagiosas (penso que falava de lepra), devido aos imigrantes, afirmando que nos últimos 3 anos registaram-se mais 7000 casos. A jornalista de "60 minutos", Leslie Stahl, ao fazer a peça sobre Dobbs, desocobriu que tal não era verdade, esse número correspondia aos últimos 30 anos (os números talvez não estejam correctos, mas foi algo assim).

Mas parece-me que a situação está a tornar-se tão descontrolada que pode ter consequências bem mais graves.