05 outubro 2007

5 de Outubro

Oito séculos de monarquia


Quase um século de republica


Será um assunto digno de referendo? Digno de discussão, será de certeza.

6 comentários:

O Embaixador disse...

Em Portugal só se organizam referendos para aquilo que convém.

pedro lopes disse...

Rui, não creio que a Monarquia tenha mais lugar neste século XXI.

A sociedade, nos dias que correm, dão preferência ao mérito, em lugar de ao "berço". Ainda bem, digo eu.

Ter "berço", não é garantia de competência, ou de outra qualquer qualidade, indispensável para levar em frente uma nação.

Podemos, como dizes, discutir o assunto, mas, e ainda bem, o tempo não volta para trás, e a regime Republicano, é o que vigora nas sociedades modernas.

As monarquias são sanguesugas de erário público, e em nada contribuem para o bem nacional.

Agora a discussão é mais á volta do regime, se presidencialista ou encabeçado pelo premeiro monistro, isto, segundo Medina Carreira, que o defende para portugal, e com mandatos de 5 a 6 anos, para ~dar tempo para implementar mudanças menos populares e que levam algum tempo a colher frutos.

Rui Gamboa disse...

O problema de um sistema presidencialista é que congrega numa só pessoa muitos poderes.

Quanto ao problema da monarquia que colocas, deixo parte de um post que está na Blasfémia:

"1. A Monarquia é supostamente elitista, mas de facto popular; a República é aparentemente meritocrática, mas de facto vulgar.

2. A Monarquia não prega valores, mas pratica alguns; a República prega todos, mas não pratica nenhuns.

3. A Monarquia denota distinção, a República presunção.


4. Na Monarquia, a corte é composta por marqueses e duques snobs, por vezes simpáticos, geralmente falidos; na República, predominam betinhos sem grande nível, insolentes e parasitários.

5. A Monarquia é culta, mas duvida que o seja; a República é inculta e raramente tem dúvidas.

6. Na Monarquia, o rei tende a unir; na República, o presidente só consegue dividir.

7. A Monarquia por vezes é austera, outras vezes faustosa com toques de requinte; a República é sempre faustosa, com toques de novo-riquismo."

Problemas todos têm. E esta nossa republica é uma enorme sanguessuga do erário publico.

Rui Gamboa disse...

deixa-me só aocrescentar o ponto 9:

"A Monarquia é supostamente mais gastadora, mas o seu prestígio atrai receitas e negócios virtuosos; a República só gera gastos públicos ruinosos."

Pode-se ler tudo aqui:
http://ablasfemia.blogspot.com/#titleof6038810260618956306

pedro lopes disse...

Bem, meu caro amigo, se a fonte não fosse o "blasfémia", diria que esta teria sido a defesa pública do Rei Juan Carlos de Espanha. :)

Digo isto pois o monarca espanhól tem-se visto a braços com manifestações públicas de desagrado contra si, e contra a monarquia, com arruadas e queima de cartazes com fotos do Rei, de tal modo que o próprio já teve de vir a público defender-se, e reafirmar a sua situa~ção de Rei de Espanha.

Era o que eu dizia, "não creio que a monarquia tenha mais lugar, neste novo século XXI"

Rui Gamboa disse...

Ainda assim, alguns dos mais desenvolvidos países da Europa são monarquias.