11 outubro 2007

Pedro Moura, Fica Bem que Fazes Falta

Aquando da comemoração da edição 1000 do "Bom dia Açores", escrevi, aqui na "máquina", este texto .

Soube, entretanto, que o Pedro se encontra doente, por isso, desejo-lhe uma rápida e firme recuperação, e junto-me a esta justa homenagem, postada no :Ilhas, por JNAS.

Força Pedro Moura, fica bem que fazes (cá) falta. Nós, aqueles que te prezam, sentem a tua ausência.

8 comentários:

Rui Gamboa disse...

E com a ausência de verdadeiro serviço público na "nossa tv" (o sr do restaurante é que gostou dessa), sente-se a triplicar a falta do Bom Dia.

SB disse...

«e o futuro, o futuro?» pergunta o pedro esfregando as mãos.

Anónimo disse...

Camarada: com esta posso ir parar ao inferno e se o homem está mal que fique bem, agora o serviço público desse senhor, em tempos idos assemelhou-se muito a algumas cartas que o meu amigo recebe de tempos a tempos e das quais, compreensivamente, não gosta, porque declaradamente não as merece.Fica-nos bem desejar um futuro bom para toda a gente.A mim, compete-me respeitar e esperar que o esquecimento me atinja na hora certa.

Anónimo disse...

O compreensivamente, foi apadrinhado. O compreensivelmente é menos laico, menos "eufêmico"

pedro lopes disse...

Caro camarada, esse registo a que se refere, tem mais a mão da "madrinha" Teresa Nóbrega.

Há quem procure fazer justiça de maneira injusta..!

...mas, "cada macaco no seu galho" ;)

Anónimo disse...

Desculpem que vos diga, mas não podia estar aqui atravessado. O programa não tem qualidade nenhuma, nao tem ponta por onde se pegue. Que lhe façam uma nova "roupagem", até aí tudo bem, mas voltar como estava, pelo amor da santa... Se é tempo de mudança, é agora!
Digo ainda, para que não me pare a digestão, que me parece um bocado saudosismo da treta. É que quando é para deitar abaixo, vem td dizer que o "Bom Dia" e o seu "Pai", que é uma das vergonhas da TV Regional, mas agora que não têm, já dizem maravilhas. Sinceramente, pareceu-me um bocado falta do que ter pra dizer, o que infelizmente acontece muito na blogosfera de cá do sítio.

Bem Haja
P.S. e as melhoras para o homem, que acima de td respeito pela força com que veste a camisola. Se bem que se calhar não tem outra pra vestir. Mas isso já é outra conversa.

Beijinhos e Abraços

Rui Gamboa disse...

O "bom Dia" precisa urgentemente de melhoramentos, disso não há dúvidas. E como de certeza o anónimo das 11.09, não leu o que aqui já se escreveu sobre o assunto, eu repito por alto. Eu acho que quando dava 3 horas de manhã e depois repetia à tarde, era um disparate. Depois vinha o então director da RTP-A dizer que mais de 60% da programação era produção regional. Não se justificava as longas reportagens das festas, com imagens e mais imagens de procissões, etc. Enfim, havia um sem número de aspectos que podiam ser melhorados, e que não obrigam, necessariamente, a um aumento de investimento no programa.

Dito isto, é inegável queo Bom Dia prestava um serviço público na RTP-A, porque tratava de todos os assuntos da actualidade regional e com isenção, reconheça-se. (apesar de na festa dos 1000 programas, César ter admitido que telefonava para o Moura, quando este dava notícias que o presidente não gostava).

A reestruturação da RTP-A passava na minha opinião por uma redução drástica de horas de emissão. Se, de facto, o Bom Dia faz serviço publico e numa hora em que as pessoas estão em casa a prepararem-se para sair, então faria todo o sentido abrir a emissão pelas 7 e fechar às 9, ou qualquer coisa assim. E depois só re-abrir às 19 ou 20 e dar um breve notíciário e um programa de produção regional e fechar, no máximo, às 23.

Portanto, pelo menos aqui nunca ninguém falou mal do Pedro Moura e não agora porque aconteceu-lhe essa fatalidade que estamos a falar bem dele. Ele faz serviço publico, mas o programa precisa de melhoramentos. Mais nada.

pedro lopes disse...

Caro/a anónimo/a, todas as opiniões são legitimas, logo, a sua e a minha também.

O Rui já disse muito do que eu poderia aqui escrever para lhe responder, mas eu acrescento que não é por falta do que dizer (aliás, isto não é um jornal diário, não há aqui obrigação de espécie alguma, que me obrigue a escrever o que quer que seja nesta página/blog, logo este texto foi espontâneo, foi o que eu quis que ele fosse, despoletado pela leitura do texto do JNAS, que me fez recordar o post que eu tinha publicado aquando da edição 1000, e o actual estado de saúde do visado), mas antes por consideração pelo trabalho que Pedro Moura levava a cabo no "bOm dia Açores", que tinha tanto de amador quanto de serviço público, e que, o mais importante, era apreciado por uma grande fatia da população Açoreana, afinal os destinatários de tal programa.

Quanto ao tempo diário que era destinado ao "Bom Dia", tb me parece exagerado, e, claro, há sempre a obrigação de melhorar e de ir de encontro ao que a população almeja.

Volte sempre, para que não se engasgue com algo "atravessado" :)