10 janeiro 2008

Nápoles, uma Lixeira a Céu Aberto

É com enorme estupefacção e, porque não dizer, nojo, que olho para o acumular de lixo há já várias semanas na cidade de Nápoles, como aqui se descreve.

Como é possível que numa cidade de Itália, país que integra a UE, e que é um dos G7 (ou G8 se incluirmos a Rússia), o seu Estado permita que este atentado à saúde pública perdure há tanto tempo?

Bem sei que a corrupção, que dá pelo nome de Máfia, tem aqui um papel fulcral. Mas não estamos a falar de um qualquer país Africano, pelo que não compreendo, de todo, como ainda persiste esta vergonhosa situação.!!

Inacreditável!!!!!

3 comentários:

Rui Gamboa disse...

A diferença entre o Norte e o Sul da Itália é enorme. As assimetrias são gritantes e numa cidade como Nápoles, a camorra tem uma grande influência.

Pedro Lopes disse...

Rui, como sabes, passei uns meses em Itália. Nessa altura, tive oportunidade de desconstruir o mito de uma Italia super civilizada e moderna, pejada de romântismo e glamour.
É o que nos vendem.

É um país de uma beleza e História únicas, com cidades que são autênticos museus ao ar livre, com uma beleza arquitectónica e monumentos dignos de serem contemplados.
Mas os Italianos são demasiado orgulhosos e relaxados, o que os torna (as generalizações são sempre injustas) uns "peneirentos com pouco sumo".
Claro que, como em todo o lado, há bestas e bestiais, e há aspectos de grande cidadania profundamente incutidos nos Italianos.

Mas o Sul de Itália não conheço muito bem, nunca fui a Nápoles, e depois deste cenário, não está nos meus planos de viagens.

Mas o Estado não pode vergar perante a Máfia, e esta é a oportunidade perfeita para dizer; basta, e tomar nas suas mãos a limpeza da cidade.

Assim, a população pode ser levada a concluir que o Estado não consegue fazer melhor serviço público do que a Máfia......e isto pode ser muito perigoso.

Rui Gamboa disse...

Mas, meu caro, a Máfia já fez muito pior que isto, sem que o Estado pudesse se impor, relembro os assassínios de juízes à bomba, que andavam a investigar exactamente a Máfia, se não estou em erro esse episódio levou à prisão do Toto Rina, mas os "tenctáculos" são de tal forma grandes e chegam tão longe (inclusivamente) no Governo, que dificilmente se poderá fazer alguma coisa. Este episódio acabará por resolver-se, mas a Máfia perdurará.

E é curioso que digas que a população acredite que a Máfia possa fazer um serviço melhor que o Estado. Li, a este propósito, um artigo - já há alguns anos - que tinha como pano de fundo, exactamente Nápoles, onde a generalidade da população não se iludia e sabia que quando queria resolver algum problema, recorria à Máfia, antes de recorrer aos serviços do Estado. Inclusivamente, há um episódio com o Maradona, no tempo em que jogava no Nápoles, em que alguém argentino perto dele (amigo, ou familiar) foi roubado e ficou sem os documentos aquando de uma visita ao "astro" naquela cidade, ele, Maradona, foi ter com a Máfia e os documentos e todo o dinheiro apareceram no dia seguinte.

Nunca lá estive, mas os relatos rezam todos grandes assimetrias entre Norte e Sul, principalmente de Roma para o Sul, Nápoles a zona da Calabria etc.