30 julho 2008

Letargia


Quando estamos longe da nossa terra, da nossa casa, há que encontrar formas de nos aproximarmos quando aquele sentimento de saudade aperta. Uma das melhores maneiras (além, evidentemente, de falar com a família e amigos via o fantástico Skype) é através da blogosfera açoreana.

O que é certo é que há uma certa diminuição da intensidade das discussões, relativamente ao que se fazia, por exemplo, há uns dois, três, quatro anos atrás, onde se discutiam assuntos de actualidade regional, nacional e internacional, com frontalidade e sem o peso dos partidos políticos em cima de cada frase (havia e há uma excepção), hoje o que se nota é que as discussões já nem ocorrem.

Parece, em muitos casos, que há um elefante na sala que nós não queremos ver. Isto acontece, a meu ver, porque estamos perto das eleições regionais, por um lado, mas por outro, porque há uma clara letargia no povo açoreano, como disse o Nuno Barata no Agente Provocador. Ele próprio, no seu Foguetabraze, revela casos que em condições normais teriam que acarretar demissões, mas o que se nota é que as pessoas, os eleitores, não se interessam, pois parece que já se conformaram com o facto que esta história vai acabar com a vitória do PS e por isso não merece a pena lutar, mostar desagrado e até indignação.

Mas terá de ser assim mesmo? Sinceramente, acho que não, acho que há ainda espaço para discutirmos os assuntos que quisermos sem estarmos presos a esse futuro que se diz certo, até porque este não tem, obrigatoriamente, de acontecer. Já passamos os 30 anos de Democracia e já era altura de demonstrarmos alguma maturidade e este espaço virtual que são os blogues deu grandes passos nessa direcção, pena é que a letargia esteja a alastrar também aqui. O facto de no começo este ter sido um espaço de poucos, elitista até, poderá ter ajudado para o ambiente de boas discussões. Porém, nem tudo é mau, a blogosfera açoreana está a crescer, surgindo uma nova vaga de blogues com ideias e com trabalho.

6 comentários:

Fiat Lux disse...

Caro Rui
a tua reflexão faz todo o sentido.

Acontece que estamos cada vez mais na geração do zapping.

O zapping tomou conta das nossas vidas.
Por mim falo.
E não é só por ter uma rubrica assim chamada no meu blog.

Cumprimentos...e que o Skype te ajude :)

Paulo Pereira disse...

Concordo com o post.
Há de facto uma letargia nos Açores que poderá desaparecer se multiplicarmos os blogs e as discussões. Se passarmos a contruir associações ou plataformas cívicas.
Enfim, penso que esta tomada de consciência será imparável.

Anónimo disse...

A seguradora têm uma blogosfera " através da blogosfera açoreana"?
Açoreana é a seguradora e açoriano é o povo dos Açores.
Já me irrita ler jornais e comentaristas nacionais escrever, e mal, com "e" agora um "açoreano"...

Anónimo disse...

O assunto sobre como escrever é antigo, mas as opiniões dividem-se. Personalidades há, com créditos firmados, que defendem cada uma das opções.

Papio cynocephalus disse...

temo que a "coisa" já esteja decidida. até já chegaram 37 milhoes "antecipados", para quem ainda nao tinha sido arrebanhado..

Anónimo disse...

so uma coisa: alto som!