13 janeiro 2009

Máquina de Lavar - O Original


O título deste blogue não encerra nenhum objectivo higiénico-social. O nome ‘Máquina de Lavar’ é em honra daquele que é um dos principais discos da(s) minha (nossa) vida(s).

Sonic Youth formaram-se em 1981 em Nova Iorque e são, indiscutivelmente, uma referência dentro do estilo de música que produzem (custa-me catalogar numa palavra), influenciaram directamente toda aquela geração que teve grande sucesso nos anos 90, como os Pixies, Pavement, Nirvana etc.

Washing Machine não é um disco fácil para a maioria das pessoas, qualquer coisa que se assemelhe com cerca de dez minutos de feedback de guitarras é ruído. Mas para os restantes, esses dez minutos são pura inspiração, nas palavras dos próprios Sonic Youth (na letra de Skip Tracer): "The guitar guy played real good feedback". Washing Machine (1995) marca, na minha opinião, a passagem da adolescência à maioridade nos Youth, longe vão os devaneios de Daydream Nation (1988), Goo (1990) ou Sister (1987), para darem lugar a um estilo mais firme, mas sem perder nada da sua essência. Dirty (1992) parece-me que já é uma aproximação a esta nova abordagem, que falha, porém, no disco seguinte, Experimental Jet Set Trash and No Star (1994).

É-me totalmente impossível retirar um só tema de Washing Machine, sob pena de perder a linha que o constrói, por isso na Playlist está o registo na íntegra. Destaques também não é fácil fazer, mas a canção que dá título ao disco é obrigatória, tal como Little Touble Girl com a voz angelical da demoníaca Kim Deal (Pixeis-Breeders), No Queen Blues e o diálogo voz de Moore-guitarra de Ranaldo e, por fim, Diamond Sea que representa a tal chegada à maioridade na sua plenitude.

Usando as palavras do Alexandre Pascoal, está em repeat…mas há muito.

3 comentários:

Maninha disse...

Por acaso, sempre pensei que o nome derivasse de um "objectivo higiénico-social" Está (bem)explicado, então! É sempre um prazer ouvir Sonic Youth, Pixies e todas as outras bandas que alimentaram os fantásticos 80(-) e 90 (+) :))

pedro lopes disse...

Sem dúvida, meu amigo, foi uma justa homenagem. É um álbum excepcional, de uma banda soberba. Faço minhas as tuas palavras.
Já levam mais de duas décadas de estrada, e outros tantos de álbuns lançados.

Aqui nesta "máquina de lavar" não se lava roupa suja, antes escuta-se boa música. ;) ......e vão-se publicando uns escritos soltos.

Eu tenho uma t-shirt igual às da foto, comprada há 10 anos na 2ª edição do festival sudoeste, onde me maravilhei, pela primewira vez, com a explosão de guitarras dos SY em palco e ao vivo.[a t-shirt já não me serve... :( ]

N.B.- cartaz festival sudoeste 98: Silence 4, Placebo, Portishead, P.J. Harvey, Yo La Tengo, Fun Lovin Criminals, Sonic Youth, Sérgio Godinho, The Cure, Ash, Ratos de Porão, entre muitos outros que passaram pelo palco secundário. Rui, diz lá se não é um cartaz e tanto!!?
...bem, isso para não falar do mitico 1º super Bock Super Rock em 1995, realizado na gare maritima de Alcântara....óh meu Deus, que bons tempos...

Legoman disse...

ehehe

valeu bem a explicação!

E eu que pensei que o nome do blog provinha de alguma experiência de infância traumatizante que vos fosse comum. Num laço eterno do tipo gémeos separados à nascença numa qualquer telenovela lusitana.

Grande abraço para as lavadeiras de serviço