10 março 2009

Igualdade, sempre

Zuraida Soares convocou uma trupe de jornalistas para uma viagem a....Rabo de Peixe, claro. Sob a [sempre bem recebida pelas populações mais desfavorecidas] bandeira da igualdade, a líder parlamentar bloquista invadiu a Escola Básica e Integrada daquela vila, para explicar ao Presidente do Conselho Executivo [de há vários anos e mais que habituado a tratar, no terreno, com os problemas da população] que gera "desigualdade de oportunidades" o facto dos alunos não poderem escrever nos livros que a Escola empresta - leia-se a notícia. Assim, uma medida que é boa, porque faz com que os pais poupem dinheiro na compra de livros e que ensina a tratar com respeito e disciplina o livro, pode ter os dias contados. Tudo em nome da igualdade de oportunidades.

2 comentários:

Toupeira disse...

Só falta vir o Pregador Laico (desculpem este desvio terminológico oa Yes, Minister) vir cá à terrinha explicar como são as igualdades de oportunidades segundo o camarada Hoxa

Voto Branco disse...

No tempo de Trotsky tenho a certeza que os alunos não "rabiscariam" os seus livros.
Pura demagogia. As verdadeiras desigualdades têm outra origem...ai, ai, ai o RSI !!!
Parece que vivemos na Grécia antiga, onde, quem falasse mais alto é que era o líder!?!?!?!?