07 março 2011

Descubra as Diferenças - Os Museus


À partida, poderá parecer escusado uma ilha da dimensão de São Miguel ter dois Museus direccionados à arte contemporânea. E esta é uma ideia que até poderá fazer algum sentido. No entanto, importa desconstruir as relações custo-benefício destas duas obras, para podermos melhor compreender, de facto, a utilidade de cada uma delas.

Sobre o Centro de Arte Contemporânea, que ficará na Ribeira Grande, a informação divulgada ainda não é muita. Sabe-se apenas que terá um valor que ascenderá os 13 milhões de euros e será assinado pelos arquitectos João Mendes Ribeiro, Cristina Guedes e Francisco Campos.

Em 2009, na apresentação da recandidatura à Câmara de Ponta Delgada, Berta Cabral apresentou o projecto para o Museu de Arte Contemporânea, que ficará situado na nova Avenida do Mar, na zona nascente da maior cidade dos Açores. O custo desta obra será de, aproximadamente, 7 milhões de euros e será assinado por Oscar Niemayer, provavelmente o arquitecto vivo mais famoso do mundo. É fundamental referir que Niemeyer é o único arquitecto que concebeu uma cidade do zero e que é Património Cultural da Humanidade, a capital do Brasil, Brasilia. Ademais, segundo informação da Câmara Municipal de Ponta Delgada, o Museu será comparticipado em 85% por fundos comunitários que são direccionados à cultura e que de outra forma, poderiam não ser utilizados.

Por outro lado, o contrato assinado pela Presidente da Câmara de Ponta Delgada e o gabinete de Niemeyer engloba todo o projecto arquitectónico em si e de todos os estudos de especialidade necessários e garante ainda que o Museu ficará inserido no Caminho de Niemeyer, uma rota de cidades mundiais que contam com obras do arquitecto. Trata-se, portanto, de muito mais do que um simples projecto de arquitectura, é também uma medida que coloca Ponta Delgada no mapa da cultura internacional. A construção do Museu em Ponta Delgada irá, então, revitalizar a economia, criar emprego e será uma aposta séria para a dinamização do turismo em São Miguel.

Sendo certo que existem muitas outras áreas seriam prioritárias, a aposta na Cultura nunca será excessiva. Basta ver que Ponta Delgada ficou a ganhar e muito com a co-existência do Teatro Micaelense e do Coliseu. Penso que o importante aqui é olhar às relações custo/benefício. Enquanto que o Museu de Ponta Delgada terá um custo irrisório para os contribuinte, apenas 15% dos 7 milhões do valor total da obra, mas com muitos benefícios, como vimos. O Museu da Ribeira Grande custará aos açorianos, pelo menos, 13 milhoes de euros e não se vislumbra grande mais valias, pelo menos, analisada a informação que o Governo libertou.

No entanto, já se começam a ouvir e a ler muitas vozes, relacionadas com o Partido Socialista, incomodadas com a construção do Museu pela Câmara de Ponta Delgada. E depois de termos visto os custos a benefícios que ambas as obras terão, torna-se compreensível que fiquem incomodados. É que com metade do preço, e ainda por cima comparticipado em 85%, Berta Cabral consegue uma obra de muito maior dimensão e com muitos mais benefícios para São Miguel. Não basta ter dinheiro e atirar para cima dos problemas.

É preciso trabalhar e saber gerir o bem público.

7 comentários:

Anónimo disse...

650mil€ é muito dinheiro uma simples cópia...

http://www.niemeyercenter.org/index.php?lnk=centro&sublnk=equipamiento

Pelo que sei o GR não disse que a obra não seria comparticipada por fundos comunitários, pelo que parte de um pressuposto errado. Mais, a obra na RG reabilita o patrimonio existente e degradado, mantendo viva parte da historia do nosso Povo.

Francisco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

De facto, a informação que o governo pos cá fora não fala em nenhuma comparticipação, logo não se pode assumir mais nada.

650 mil euros não acho que seja muito caro por um projecto de um arquitecto como Niemeyer. Mesmo cá em São Miguel há arquitectos que levam perto de 100 mil euros por casas. E este valor englobando a entrada nos caminhos de niemeyer acaba por ser uma verdadeira pechincha. Resta saber quanto levaram esses arquitectos do museu da riberia grande.

A questão aqui é simples, realmente, com metade do preço, berta faz um museu de classe mundial. Um edificio Niemeyer em Ponta Delgada! Realmente, é obra!

Claro que a rapaziada do PS está toda eriçada com isso. Ora pois claro. É uma demonstração cabal de como com muito menos se pode fazer muito mais por parte de berta cabral.

Anónimo disse...

berta cabrá, berta cabrá......

Vamos deixar de brincadeiras! disse...

Berta Cabral só tem que fazer uma coisa: demitir-se e dar o poder a alguém que seja novo, que tenha ideias novas, que seja CULTO e que que não esteja comprometido com o regime de albanês do Enver Hoxha Mota Amaral!

Sim, Vamos Deixar disse...

Carlos César só tem que fazer uma coisa: demitir-se e dar o poder a alguém que seja novo, que tenha ideias novas, que seja CULTO e que que não esteja comprometido com o regime de líbio/egípcio Gaddafi/Mubarak.

Eles assim: "em último recurso, o cesar vai na lista como candidato a deputado"

ihihih todos cagadinhos.

Paulo Pacheco disse...

Porque não se faz um referendo para escolher um ( apenas um ) dos museus a construir?