17 março 2009

Da Soberania dos Estados

5 comentários:

Tiago R. disse...

Continua em grande forma, o professor. Pelo Menos nas cambalhotas ideológicas.

De Salazarista, a conservador, democrata-cristão, inspirador do velho CDS, agora a Europeísta Federalista (ou coisaa que o valha!).

Há homens assim: sempre atentos à direcção dos ventos da história, que se apressam a seguir...

Rui Rebelo Gamboa disse...

Caro Tiago R.,

Eu, pessoalmente, tenho enorme apreço pela pessoa do Prof Adriano Moreira. É das pessoas mais íntegras e coerentes da vida pública portuguesa dos últimos 50 anos, além de ser uma referência, internacionalmente, em termos de investigação em ciências políticas.

Penso que a forma como foi afastado do cargo de ministro do ultramar em 1961 e as reformas que implementou enquanto lá esteve, devem servir de exemplo da personalidade deste homem.

Em relação ao postal, a ligação remete-nos para um texto, que para mim é já lendário, do jacobino Vital Moreira, onde, entre outros ataques às autonomias, fala em conceitos como unidade estatal e soberania, totalmente alheado do novo quadro de organização política que emerge neste tempo. Estamos a forjar um novo paradigma, onde o Estado-nação, tal como o conhecemos no passado e tal como Vital Moreira entende Portugal actual, está a dar lugar a outras formas de organização, sendo que o espaço que o Estado ocupa está a ser tomado, por baixo, pelas regiões e, por cima, pelas organizações internacionais. É essa a minha interpretação do texto do Prof Adriano Moreira.

José Gonçalves disse...

Rui
Não poderia estar mais de acordo, até porque acompanho os eritos de um e de outro, pelo que só posso dizer que subscrevo inteiramente o teu texto e as tuas considerações.

Voto Branco disse...

Caro Rui,
Penso que uma coisa é falar em regionalização outra coisa é autonomia. Porquanto, não vejo nenhuma contradição entre o que defende Prof. Adriano Moreira e o Prof. Vital Moreira.
Uma coisa é falarmos de regionalização, com a descentralização associada, outra coisa é falar de mais poderes autonómicos. E na regionalização está o Dr. Vital Moreira também de acordo, em moldes um pouco diferentes daqueles que foram sujeitos a referendo em 1998.
Saudações!

Gaspar disse...

O professor Adriano Moreira é daquelas pessoas que é respeitada da direita à esquerda, até a mais «dura». Por isso aquilo que o Tiago R. diz só pode ser confusão com o professor freitas do Amaral. Foi isso, não foi Tiago?